Meio Bit » Internet » Washington Post: NSA acessa secretamente dados do Google e Yahoo! em todo o mundo

Washington Post: NSA acessa secretamente dados do Google e Yahoo! em todo o mundo

Denúncia do Washington Post diz que agência norte-americana utiliza programa chamado MUSCULAR para capturar tráfego de dados via fibra óptica

7 anos atrás

NSA is listening you

Quando a bomba da NSA estourou meses atrás, todo mundo pensou que a internet era monitorada o tempo todo, Obama tinha virado o Grande Irmão e que nada do que fazíamos ou digitávamos era sagrado. Exageros à parte, a verdade é que as empresas fizeram contratos para apenas fornecerem à agência aquilo que achavam conveniente. Claro que Google, Facebook e Microsoft entre outras protestaram, dizendo que a captação de dados era ilegal mas sinceramente, você acredita nisso?

O PRISM, assim como qualquer outra ação de espionagem de qualquer governo (não, não foi o Obama quem inventou isso) dá duas opções às empresas: ou está do nosso lado (o governo) ou está contra nós. Como nenhuma empresa norte-americana é besta de contrariar Washington, aceitam. Se não aceitam o fazem via mandados judiciais, o cenário mais provável.

O problema é que mesmo com mandados a NSA julgou que os dados fornecidos por Google e Yahoo! eram insuficientes. Segundo nova denúncia do Washington Post através de documentos fornecidos por Edward Snowden, o mais novo garoto do suporte da Rússia, a NSA e o GCHQ (Government Communications Headquarters, a correspondente britânica da agência norte-americana) utilizam em conjunto um programa chamado "MUSCULAR", que permite recuperar dados trafegados por ambas empresas de tecnologia através de fibra óptica. O alvo são principalmente conversas de e-mail, e a estimativa é de que a coleta é massiva - o documento exibido tem data de 31/01, e relata que 181 milhões de elementos foram coletados nos 30 dias anteriores. E mais: toda a captura de dados foi feita sem um mandado judicial. Em suma, o PRISM é o que muita gente desconfiava: uma fachada para a real operação de captura de dados da internet, que pode ser MUITO maior do que se imaginava. E estamos falando de um documento que denuncia a invasão de apenas duas empresas.

A NSA, como de praxe negou as acusações. O diretor da agência, o general Keith Alexander disse que "a NSA não invade nenhuma base de dados sem um mandado judicial". É, eu também ri. Google e Yahoo! ficaram possessos com a dita invasão de dados. O porta-voz do Google David Drummond se disse "escandalizado" e que "o Google não fornece seu dados a nenhum governo, nem mesmo ao norte-americano". Segundo ele a empresa vai intensificar ainda mais seu projeto de criptografia de modo a rechaçar intrusos, sejam eles quem forem.

No fim é a mesma história: ainda que todos os dados da internet seja coletados, é humanamente impossível que eles sejam monitorados em tempo real, mas são armazenados e cruzados automaticamente. O problema é nossas informações não estão seguras de qualquer forma, mas isso qualquer um que costuma ir na Santa Ifigênia sabe, bastam alguns tostões e você sai de lá com um CD cheio de CPFs. Mesmo o mais ingênuo sabe que alguém está vendo o que você faz na internet, o problema é que essa coleta deveria ser silenciosa. No momento em que ela bate no ventilador a operação foi pra cucuia. Resta à NSA controlar os danos e começar tudo de novo, enquanto as empresas reforçam sua segurança. Ou ao menos dizem que o farão.

Fonte: WP.

relacionados


Comentários