Meio Bit » Indústria » Nokia não muito contente com o roadmap do Windows Phone

Nokia não muito contente com o roadmap do Windows Phone

Em entrevista, executivo da Nokia demonstrou impaciência com a lenta evolução do Windows Phone, no que diz respeito à qualidade e quantidade de apps para a plataforma. E você, o que acha?

7 anos atrás

Recentemente comentei de que a simbiose Nokia/Microsoft poderia ter vários defeitos, mas certamente a Nokia tem feito muito bem a parte dela, e pelo jeito, alguém dentro da Nokia também concorda com este pensamento. Recentes declarações de Brian Biniak, que é vice-presidente da divisão de apps da Nokia, demonstraram uma certa insatisfação com o ritmo de desenvolvimento do Windows Phone em relação ao ecossistema de aplicativos.

App genérica é mato, no Windows Phone

App genérica é mato, no Windows Phone

Nas palavras de Biniak: "Nós (da Nokia) estamos lançando novos aparelhos frequentemente e para cada novo aparelho, mas se alguém precisa de uma app que não está disponível (no Windows Phone), teremos uma oportunidade de venda perdida". E está certo o moço. Desde quando foi anunciado o seu acordo com a Microsoft para a produção de smartphones Windows Phone, a Nokia já lançou uma enorme gama de aparelhos com preços e modelos para todos os gostos. Além de contar com as melhores câmeras do mercado, como a câmera do Lumia 920 que já era uma glória, agora temos o Lumia 1020 com uma câmera PureView que é ainda mais matadora, o Nokia Maps, um serviço de mapas que talvez seja até melhor do que o Google Maps para navegação, e várias apps exclusivas, desenvolvidas por eles próprios. Hoje em dia, a Nokia é a principal fabricante de aparelhos Windows Phone 8, e comprar um destes de outra marca significa deixar de aproveitar muitas destes aplicativos exclusivos.

A própria Microsoft hoje é responsável por produzir apps como a do Facebook de forma terceirizada, só para não deixar de ter o serviço disponível no Windows Phone. Esta falta de interesse dos desenvolvedores pode ser considerado bem frustrante para a Nokia, uma empresa que vestiu a camisa da Microsoft, abandonado a opção de trabalhar com Android há 3 anos com a declaração bombástica de que investir em Android era “como mijar nas calças”. Por outro lado, há tempos que os usuários de Windows Phone esperam que a Microsoft encontre alternativas para trazer pelo menos algumas das várias apps consagradas no iOS e no Android para os seus domínios, e eu não estou falando apenas de Instagram. Eu troquei recentemente o Nexus 4 pelo Lumia 920. Se por um lado adorei o aparelho, senti uma grande frustração em não encontrar muitas opções para ferramentas de produção, como cliente de e-mail, listas de tarefas, redes sociais e serviços do Google.  Se a Apple consegue negociar para ter todos os grandes serviços do Google em seus dispositivos, quando será que a empresa de Steve Ballmer também conseguirá?

Segundo o último balanço fiscal, a Nokia vendeu um recorde de 7,4 milhões de aparelhos Lumia. Apesar do bom número, isto ainda é traço de audiência perto dos mais de 70 milhões de aparelhos produzidos pela Samsung e 30 milhões pela Apple. Ainda parafraseando Bikiak:

"Não é apenas uma questão de hardware, é uma questão de ferramentas que estão no hardware. Você não consegue vender um smartphone sem apps. Você simplesmente não consegue!"

Já está na hora da Microsoft mirar nos grandes e não apenas fomentar pequenos desenvolvedores que produzem genéricos de Instagram YouTube, ou eles podem no futuro correr o risco de perder justamente o seu maior aliado para o time do robô verde.

Fonte: The Verge.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários