Meio Bit » Baú » Mobile » Nokia está aos poucos caminhando para ser a única fabricante de Windows Phones

Nokia está aos poucos caminhando para ser a única fabricante de Windows Phones

Nokia come mercado de Windows Phone de outras fabricante e se torna sinônimo da plataforma por demanda popular

20/08/2013 às 12:45

nokia-lumia

Ao contrário do que parece a Microsoft possui diversos parceiros na linha Windows Phone além da Nokia, entre eles Samsung, Huawei e HTC. Entretanto desde que a empresa finlandesa deu o passo certo e abraçou a plataforma ela se tornou sinônimo do sistema, relegando os outros fabricantes ao limbo.

Não que alguns deles estejam reclamando: A Samsung é quase tão associada ao Android quanto a Nokia é ao WP8. A Huawei possui uma base sólida no robozinho verde também. Quem está se complicando é a HTC, que não anda bem de saúde nos últimos tempos. Além de ter levado uma bordoada com o HTC First e estar a beira de perder a parceria com a Beats Electronics, a companhia está vendo a Nokia aos poucos comer sua participação.

Na última medição o market share da Nokia subiu de 85% em julho para 86,9% em agosto. Ainda que como um todo a participação da Microsoft seja pequena, ela já ultrapassou a BlackBerry. Muito dessa aceleração se deve ao Lumia 520, que mesmo sendo um smartphone barato é um produto de qualidade; ele está se saindo muito bem em países emergentes, Brasil incluso. Outras análises indicam que apesar de vender bem, o Lumia 928 já foi ultrapassado pelo 1020, que recentemente teve um corte de US$ 100 nos Estados Unidos.

A HTC é a fabricante número 2, atualmente com 9,8% de participação e encolhendo. As outras dividem irrisórios 3,3%. Analistas preveem que se a Nokia continuar crescendo da mesma forma (2% ao mês), até novembro ela deterá 95% do market share do Windows Phone, efetivamente se tornando a única fabricante da plataforma por pura demanda popular.

A Nokia faz por merecer, ela sempre foi referência em hardware e ao ter abraçado a Microsoft, seus aparelhos voltaram a ser desejados por aqueles que conhecem a expertise da empresa. Um cenário de parceria exclusiva poderia fortalecer ainda mais a marca e ajudá-la a se consolidar no mercado, podendo no futuro até abocanhar parte do mercado do Android e iOS, o grande desejo de Steve Ballmer.

Fonte: TC.

relacionados


Comentários