Meio Bit » Hardware » Nada demais, é só um besouro-rinoceronte-robô de 17 toneladas

Nada demais, é só um besouro-rinoceronte-robô de 17 toneladas

Engenheiro japonês demonstra seu incrível robô gigante inspirado em besouro-rinoceronte que encanta crianças e adultos por onde passa

7 anos atrás

kabutom-rx-03-001

Que os japoneses possuem gostos estranhos ainda não compreendidos não é novidade para ninguém. Por exemplo, lá besouros são considerados ótimos bichos de estimação, sendo que alguns exemplares podem valer alguns milhares ou até milhões de ienes. Os preferidos dos nipônicos são o besouro-hércules, o kuwagata-mushi (algumas espécies deste são conhecidas no Brasil como cabra-loura) e o besouro-rinoceronte-japonês, conhecido por lá como kabuto-mushi. E se você já acha esses besouros em si enormes, espere para ver o tamanho das larvas (NSFL, risco de sustos homéricos, cuidado).

Foi neste último que um engenheiro chamado Hiroshi Takahashi se inspirou para conceber sua criação, um veículo caracterizado como um kabuto-mushi gigantesco, com patas e chifre móveis, capaz de transportar seis passageiros e cujo peso total atinge 17 toneladas. Ele montou este e outros modelos do robô sozinho, tendo iniciado a produção do primeiro modelo em 1998.

Takahashi em 1998 iniciando os trabalhos no Kabutom RX-01

O besourão do vídeo é o terceiro modelo, chamado Kabutom RX-03. Ele foi concluído em 2009 e atualmente Takahashi percorre o Japão fazendo demonstrações em estacionamentos, voltadas principalmente para crianças.

Ainda que a bem da verdade ele não seja um robô, mas um veículo com patas móveis que não chegam a sustentar seu peso, nada tira o mérito de Takahashi em encantar as crianças, tal qual os mechas da Sakakibara-Kikai.

kabutom-rx-03-002

kabutom-rx-03-004

kabutom-rx-03-003

Veja o vídeo e se encante:

Recentemente Takahashi, que já está com 65 anos finalizou o Heracles-A1, inspirado no besouro-hérculos. Conhecendo o figura, muito provavelmente ele não ficará no neste modelo.

herakles-a1

Fonte: Kotaku.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários