Meio Bit » Hardware » Janela auto-refrigerante deixa a luz do sol entrar e barra o calor

Janela auto-refrigerante deixa a luz do sol entrar e barra o calor

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, inspirados no sistema circulatório que ajuda a refrescar nossa pele, desenvolveu um sistema que deixa a luz solar entrar mas refresca o vidro, ajudando a baixar os custos com refrigeração e iluminação.

7 anos atrás

Crédito da imagem: reprodução/Flickr

Crédito da imagem: reprodução/Flickr

Não há quem não goste de uma sala iluminada pelo sol, o problema é que no verão isso significa calor e gastos com ar-condicionado.

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, inspirados no sistema circulatório que ajuda a refrescar nossa pele, desenvolveu um sistema que deixa a luz solar entrar mas refresca o vidro, ajudando a baixar os custos com refrigeração e iluminação.

O mesmo sistema pode ser utilizado em painéis solares, ajudando-os a gerar eletricidade de forma mais eficiente.

O "sistema circulatório" utilizado baseia-se no dos seres humanos e outros animais, que contém uma extensa rede de minúsculos vasos sanguíneos próximo à superfície da pele, que dilatam quando está calor. Isso permite uma maior circulação de sangue, que ajuda a transferir o calor para o ambiente.

O novo sistema de refrigeração de janelas usa uma extensa rede de canais ultra-finos próximo à superfície da janela, circulando água que é bombeada quando a janela aquece. Os canais são consistidos em longos e finos sulcos que são moldados em uma fina camada de silicone transparente que, quando aplicado sobre um painel de vidro, cria os canais selados.

Janela Auto-refrigerante

A água entra em baixa temperatura, corre próximo à janela quente e leva junto o calor, segundo o autor do projeto, Benjamin Hatton.

O grupo de pesquisa é liderado por Joanna Aizenberg, professora de ciência dos materiais, química e biologia química de Harvard, e membro do corpo docente do Wyss Institute. Ela é especializada no desenvolvimento de materiais artificiais que reproduzem os naturais.

As construções modernas fazem um bom trabalho no isolamento do calor através das paredes, mas o vidro continua um problema, por que as moléculas do vidro absorvem a luz infravermelha, aquecendo a janela, o que aumenta a temperatura interior significativamente.

A equipe trabalhou com o matemático aplicado Matthew Hancock, que desenvolveu um modelo matemático que prevê o quanto o "sistema circulatório" funcionaria em uma janela de tamanho normal. Bombeando o equivalente a uma lata de refrigerante de água é possível reduzir a temperatura em 8 ºC. A energia necessária para bombear a água é bem menor que a absorvida pela água. Isso significa que utilizadas em um prédio inteiro o ganho seria grande.

O próximo passo é utilizar o modelo matemático com softwares que calculam o modelo de consumo de energia em arquitetura, para descobrir exatamente quanto seria economizado em um prédio inteiro.

Fonte: Harvard

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários