Meio Bit » Hardware » Google Glass é hackeado durante a Google I/O para rodar o Ubuntu

Google Glass é hackeado durante a Google I/O para rodar o Ubuntu

Engenheiros da Google mostram como obter acesso total ao hardware do Google Glass, instalar outros sistemas operacionais (Ubuntu), mas deixam claro que não se responsabilizam por nada que você possa fazer com isso.

7 anos atrás

glasshacking01

Uma das sessões que aconteceram ontem (16/05) na conferência Google I/O, apresentada pelos Engenheiros de Software Hyunyoung Song e P.Y. Laligand, mostrou como é possível ganhar acesso total ao hardware do Google Glass e virar ele do avesso. Durante esta sessão, nomeada sugestivamente como “Violando a Garantia”, os profissionais demonstraram como instalar o Linux Ubuntu no aparelho.

O que você vê na imagem é um screenshot feito à partir de um notebook, rodando uma instância do terminal (na parte de cima da tela) e o que seria exibido pelo Google Glass, no centro (dentro de um Screencast Viewer). Podemos notar que eles optaram em usar o launcher padrão do Android no Ubuntu.

Ficou evidente que as lições técnicas são mais indicadas para quem já tem familiaridade com o sistema operacional do pinguim, seu console e conceitos de sincronia com acessórios externos.
glasshacking03
Os passos envolvem instalações de APKs (dos menus, de configurações iniciais e bloco de notas) usando adb e conexão com teclado e trackpad por Bluetooth. Com isso, é possível desbloquear o bootloader e reprogramar o aparelho, ganhando acesso total às suas funções. A partir daí, instalar o Ubuntu requer o uso de apps como o Android Terminal Emulator e o Complete Linux Installer.
glasshacking08
Claro que essa foi uma experiência para demonstrar a flexibilidade do Google Glass, não imagino ninguém saindo na rua usando um aparelho assim e acessando as funções convencionais do Ubuntu, mas a proposta é bem interessante.

Apesar do hacking ter sido oferecido por funcionários do Google, em um evento oficial, a empresa publicou um aviso dizendo que quem tentar fazer algo semelhante estará “adentrando um território desconhecido e sem suporte”. Mas que dá vontade de fuçar e reprogramar o gadget, isso dá.

E você? Que recurso ou sistema gostaria de ver funcionando no Google Glass?

[via Engadget.]

relacionados


Comentários