Meio Bit » Hardware » CEO da BlackBerry diz que "tablets não são um bom modelo de negócios"

CEO da BlackBerry diz que "tablets não são um bom modelo de negócios"

Isso explica muita coisa: CEO da BlackBerry diz mercado de tablets está condenado e que em cinco anos “ninguém mais vai querer comprar um”.

30/04/2013 às 12:45

Thorsten Heins, CEO da BlackBerry

Se tem uma empresa que cometeu mais burradas no mercado de tablets do que a HP, essa foi a BlackBerry (ex-RIM). Seu "fantástico" PlayBook conseguia ser pior que o desastroso Motorola Xoom: ele não tinha app de e-mail e não sincronizava com os serviços da BB, sendo que ele era voltado para o mercado corporativo, fora sofrer um recall para consertar uma falha grave e idiota. A empresa começou a queimar o produto, desde dar o terceiro tablet a cada dois comprados a vender todos os modelos pelo mesmo preço.

Agora o atual CEO Thorsten Heins (substituto de Mike Lazaridis, aquele que fez uma declaração famosa em 2007) apelou: em entrevista à Bloomberg, disse que a BlackBerry não se preocupa mais com o mercado de tablets, porque ele está - palavras dele - condenado:

"Eu não acho que em cinco anos haverá uma razão para alguém querer ter um tablet."

"Talvez hajam telas grandes no ambiente corporativo, mas não um tablet. Esse mercado não é um bom modelo de negócios".

Minha reação quanto a isso:

Bom, talvez realmente não seja um bom mercado para quem lança produtos de qualquer jeito e espera que o consumidor compre mesmo assim. E apoiar a salvação da empresa no BlackBerry Z10 não está dando muito certo, já que aparentemente o número de devoluções ultrapassa o de vendas, que tem sido pífias. A verdade é que a BlackBerry parou no tempo, ficou anos dizendo que era referência entre executivos e não percebeu que estava sendo lentamente canibalizada por Apple, Google e Microsoft. O market share medido entre três meses do fim de ano em 2011 e 2012 apontou uma queda morro abaixo de incríveis 81%. No mesmo período o Windows Phone cresceu 52%.

Eu costumava torcer para que a BlackBerry não desaparecesse, pois concorrência é uma forma de manter o mercado saudável, mas depois dessa, é melhor que a Microsoft assuma esse papel de fiel da balança. Já a ex-RIM, pode ser uma boa mudarem para um modelo de negócios mais seguro e certo. Talvez vender limonada.

Fonte: TC, SG e Mashable.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários