Meio Bit » Indústria » Freelancer: que bicho é esse ?

Freelancer: que bicho é esse ?

12 anos atrás

Estamos estreando uma série de posts de convidados e amigos do Meio Bit. Os artigos serão temas focados, em que autores exploram suas áreas de experiência. O primeiro convidado é o Mauro Amaral, Arquiteto de Informação e Estrategista de Conteúdo, que escreve no Carreira Solo. O Mauro Amaral transforma tendências em soluções de conteúdo para empresas e marcas que já chegaram ou ainda precisam entrar no mundo digital.

Esta é a primeira de uma série de perguntas que vou fazer a comunidade do MeioBit. Serão quase como provocações comportadas, não buscando polêmica ou aldeões correndo atrás de mim pelo vilarejo "Queimem este Ogro"; mas sim uma reflexão após a leitura do texto.

Através destas questões pretendo apresentar a vocês alguns conceitos básicos e dicas importantes para aqueles que, um dia resolverem trocar a segurança pela busca constante de projetos novos; o salário pelo lucro; o contra-cheque pela nota fiscal; o...ah, chega de metáforas, vocês sacaram, né?

Aqui, na minha recém-inaugurada coluna no Meio Bit, vamos falar sobre o modo de vida Freelancer.

Por dois motivos: o primeiro e mais óbvio é porque tenho um blog dedicado ao tema que nos últimos quatro anos só falou disso. O segundo, ainda mais simples. Ao ser convidado, perguntei "Leo (Faoro, meu editor) eu topo, mas posso falar sobre freelas?" Ele topou.

E se vocês também toparem, a idéia é criar um fórum aberto de discussões e insights que possa ajudar a todos aqueles que resolverem seguir sozinhos naquilo que faziam sob o guarda-chuva de uma empresa formal.

Vamos a primeira?

Explicando que raio de profissão é essa...

De maneira simples podemos dizer que é todo profissional que se relaciona com seu cliente/contratante de forma esporádica, normalmente ao redor de um projeto pontual.

Se fôssemos brincar de History Channel, encontraríamos freelancers carregando pedras para construir pirâmides, nas caravelas que descobriram o novo mundo, provavelmente ajudando o Caminha a revisar a carta que ele não conseguia terminar de jeito nenhum. E até mesmo no histórico familiar de um ou outro leitor aqui encontraríamos gente que há 20, 30, 50 anos atrás desenvolveu alguma atividade nestas características.

Mas se há tanto tempo tem gente trabalhando assim, porque tem uns que se dão bem e outros que não? A reposta meu caro, minha cara, tem a ver com o quanto profissional você é ao decidir trabalhar por conta própria. Aliás, podemos eleger vários "quantos" do profissional Freelancer que tem sucesso:

1. O quanto você trata seu cliente REALMENTE como um cliente.

2. O quanto você tem foco e organização para, mesmo trabalhando em casa, não perder prazos e projetos por pura falta de processo, horários e compromissos.

3. O quanto você é resiliente, ou seja, continua lutando mesmo nas primeiras, segundas, terceiras, "n" quedas.

4. O quanto você é organizado financeiramente para entender que é uma vida de ganhos flutuantes e você deve se focar sempre nas vacas magras

5. O quanto você acredita no seu potencial em funcionar sozinho

6. O quanto você entender que o conceito de "sozinho" é relativo e você deve trabalhar em parceria com outros profissionais. Parece contraditório com o "quanto 5", eu sei. Mais pra frente entenderemos.

E por aí vai. Poderíamos brincar de lista ad aeternum. Para um primeiro contato fica o recado: foco em disciplina e certeza do seu potencial.

Leitura sugerida

Enquanto preparo o próximo artigo, gostaria de pedir licença e sugerir um pequeno Guia que montei reunindo os "113 textos que todo freelancer deveria ler.". Está lá em WWW.carreirasolo.org/guia

Até a próxima!

relacionados


Comentários