Meio Bit » Baú » Segurança » Eleiçõs vem aí. Stallman garante a honestidade do processo

Eleiçõs vem aí. Stallman garante a honestidade do processo

02/10/2008 às 16:27

O Brasil sempre foi muito bom em automação bancária, graças a Darwin. O know-how adquirido foi transferido para a área de urnas eletrônicas e hoje temos a eleição mais rápida do planeta. Nos velhos temos chegaram a levar 30 dias para dar um resultado, com urnas de papel sumindo, votos em branco sendo sumariamente preenchidos por fiscais de partidos e todo tipo de fraude.

Há, claro, dois grupos que reclamam das urnas eletrônicas: Os Luditas, que temem tudo que é associado com tecnologia, e os políticos que acham complicado demais fraudar uma urna eletrônica, preferindo a boa e velha urna tradicional com votos em papel. Faz até sentido, quanta gente você conhece com know-how para escrever um programa que se oculte em uma urna eletrônica, quebre a criptografia, assinatura digital, decodifique os dados, altere-os e grave-os de novo? E quanta gente você conhece capaz de marcar um X em um quadrado no papel?

A última grande crítica sobre o processo eletrônico, de que o sistema era fechado, proprietário e não se sabia o que fazia (afinal a Microsoft tem muito interesse em escolher nossos vereadores e prefeitos) caiu por terra. O TRE migrou as urnas de VirtuOS e WindowsCE para Linux.

São mais de 480 mil urnas rodando Software Livre, uma economia de R$4 milhões, além da possibilidade de auditoria por parte dos partidos. (isso soou estranho, não?)

Auditoria essa que levou seis meses, com participação dos partidos, da OAB e do Ministério Público. Todos satisfeitos, os programas foram digitalmente assinados e lacrados, dia 12 de Setembro.

A eleição de 5 de Outubro será o primeiro grande teste, mas como se com as urnas antigas já não houve caso comprovado de fraude, exceto se levarmos em conta as urnas clonadas, mas aí também é covardia. Mas se houver alguma suspeita, os fiscais poderão comparar a assinatura digital dos programas nas urnas com os valores obtidos por eles do software livre devidamente auditado, técnica de segurança e autenticação que tem servido ao mundo Linux (e outros) faz tempo.

Claro, nada impede que alguém construa uma urna fala e coloque no lugar da verdadeira, então se sua urna se comportar como a do Homer no filme abaixo, denuncie!



relacionados


Comentários