Meio Bit » Arquivos » Games » Bugbear e o risco de investirmos no que não conhecemos

Bugbear e o risco de investirmos no que não conhecemos

Bugbear Entertainment inicia campanha para financiar seu próximo jogo de corrida, mas falta de informações nos faz questionar se a moda das pré-vendas não está passando do limite.

03/09/2013 às 13:00

next-car-game

Uma das maiores reclamações de boa parte dos jogadores sempre foi o fato de não podermos testar um jogo antes de comprá-lo. Embora um ou outro lançamento tenha versões demonstrativa, elas não são obrigatórias e para muitos, isso é uma maneira das empresas esconderam os problemas dos games. Agora, você já parou para pensar que cada vez mais temos investido em títulos que ainda nem foram terminados?

Desde as pré-vendas, algo que se tornou bastante comum nesta geração, até as campanhas financiadas pelo Kickstarter, as empresas perceberam que a vontade do jogadores em adquirir novos títulos se transformou num monstro indomável e por isso vemos muita gente apostando em produções que nem conhecem direito.

Um exemplo disso é a Bugbear Entertainment e a sua próxima criação. Para ter ideia do estágio em que se encontra a produção, o jogo está sendo conhecido apenas como Next Car Game, mas o estúdio lançou uma página onde já podemos garantir nossa cópia, mesmo sem termos uma data para seu lançamento ou maiores detalhes sobre o que se trata.

Com valores que vão desde US$ 25 até US$ 1000, a campanha funciona de maneira semelhante as campanhas de crowdfunding que temos visto por aí, dando itens diferentes dependendo do valor que contribuirmos e claro, com a justificativa de que assim o título poderá ser concluído, mas será que as empresas não estão perdendo um pouco a noção das coisas?

Digo isso porque no caso do Kickstarter ao menos temos bastante informações sobre o projeto, já no caso da Bugbear temos de nos escorar no histórico do estúdio e devido ao trailer divulgado, na possibilidade do game ser de alguma forma um sucessor da série FlatOut, o que na minha opinião é no mínimo absurdo.

Como sempre, cabe ao consumidor votar com seu dinheiro e por mais que ache que algo interessante possa surgir disso aí, prefiro esperar mais detalhes para saber se vale a pena e neste meio tempo, colocar meu dinheiro em projetos que ao menos nos deem mais certezas do que nos será entregue.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários