Meio Bit » Baú » Hardware » Japoneses iniciam testes de Super Maglev que alcança velocidades de até 500 km/h

Japoneses iniciam testes de Super Maglev que alcança velocidades de até 500 km/h

Japão testa novo modelo de trem-bala por levitação magnética capaz de chegar a incríveis 500 km/h, projeto entrará em operação somente em 2027.

02/09/2013 às 15:30

maglev-001

Mais do Japão, mas desta vez com um assunto mais sério. Ainda que os japoneses tenham um grande orgulho de sua rede de trens-bala, capazes de fazer o trajeto de Tóquio a Osaka em duas horas em vinte minutos (o que de carro levaria seis horas), os técnicos responsáveis tinham um sonho de encurtar esse tempo ainda mais, podendo chegar a até uma hora. O primeiro passo foi dado agora ao serem iniciados os testes do protótipo da chamada Série L0, um maglev (trem que se move por levitação magnética) que conseguiu ultrapassar a velocidade de 500 quilômetros por hora.

Tal façanha é o resultado de décadas de estudo dos engenheiros japoneses, cujos primeiros projetos remontam de 1962. Ainda que não tenha sido o primeiro país sujo sistema operou comercialmente (esse mérito cabe aos britânicos, em 1984), o sistema japonês é o mais estável e um dos dois ainda ativos, junto com o chinês (que aliás é uma cópia descarada). O primeiro teste com um trem ultra-rápido foi executado em 1979, cujo modelo alcançou 517 km/h. Levou mais uma década até os japoneses desenvolverem técnica de segurança satisfatórias para iniciarem a construção do trecho, concluído há cinco anos.

No Japão existem duas empresas de maglevs, a HSST da Japan Airlines e a SCMaglev da Central Japan Railway Company, também conhecida com JR Tōkai, esta última a responsável pelo L0. A empresa se concentra em reduzir os custos de implementação e manutenção, um dos principais motivos pelo qual o maglev não é utilizado em massa, já que os valores o restringem a curtas distâncias. Para se ter uma ideia, o custo estimado total do projeto gira em torno de US$ 90 bilhões.

O protótipo consiste de um carros capazes de levar até 68 passageiros. O primeiro vagão mede 28 metros, 15 deles sendo o "nariz", alongado para diminuir o atrito com o ar. Ele não possui pára-brisa e nem precisa, o trajeto é controlado remotamente. As janelas são menores pois precisam ser extremamente resistentes, o que exige vidros mais pesados, e a carcaça é composta de liga de alumínio. Tudo para deixar o maglev o mais leve possível.

Maglev durante teste na quinta-feira

Você confere o teste inaugural abaixo, uma câmera na ponta do nariz exibe o trajeto aos passageiros. Sua construção foi concluída em 2008 e os testes foram iniciados agora, até porque os japoneses querem se certificar de que tudo funcione de acordo, por isso não há pressa: a previsão é de que o L0 entre em operação entre Tóquio e Nagoya somente em 2027, sendo expandido até Osaka em 2045. Inúmeros fatores como impacto ambiental e urbano precisam ser analisados. Mas se querem minha opinião, ele vai ficar pronto antes do trem-bala brasileiro.

Fonte: HP e DT.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários