Meio Bit » Arquivos » Games » EA defende rivalidade entre Battlefield e Call of Duty

EA defende rivalidade entre Battlefield e Call of Duty

Ao contrário que muitos podem imaginar, EA não quer ver o fim do Call of Duty, pois acha que a concorrência é algo bom para todos.

30/08/2013 às 13:00

battlefield-4

Talvez um dia eu consiga entender o que leva uma pessoa a defender com tanta veemência – ou atacar com igual força – alguma série. Desde que o mundo é mundo temos visto grupos se posicionando do lado de um FIFA ou de um PES, outras pessoas que dedicam seu tempo a cantar as vantagens do Gran Turismo sobre o Forza ou vice-versa e mais alguns que se deixam cegar pela paixão por um Street Fighter ou um Mortal Kombat, como se para a sua franquia favorita ser boa, a principal concorrente precisa necessariamente ser uma porcaria.

Algumas empresas também  gostam de entrar nessa guerra, mas de acordo com Frank Gibeau, chefe da EA Labels, a disputa que temos visto entre as séries Battlefield e Call of Duty é benéfica e ele explica o porque:

Veja, nós certamente estamos buscando isso [a primeira posição]. É uma competição e nos sentimos bem em relação ao Battlefield 4… então se penso que nos sairemos melhores do que na vez passada? Absolutamente.

Quando iniciamos esse desafio, lá com o Bad Company 1, acho que havia uma proporção de 95/5, então mudamos esse cenário desde então. Algo que aprendi com a EA Sports – em relação ao FIFA versus Pro Evolution Soccer e o Madden versus 2K – é que essas disputas são boas para a indústria, elas são boas para os consumidores. A competição leva à inovação e do nosso ponto de vista algumas pessoas zombam de duas companhias que disputam algo cabeça-a-cabeça, mas na verdade isso é bom para a indústria, é bom para os consumidores e é bom para nossas equipes de desenvolvimento.

Portanto fica o recado, antes de desejar a morte da série que você não gosta (o mesmo vale para consoles), tente ver em que pontos ela tem se saído melhor do que aquela que você prefere e faça um esforço para entender como uma pode melhorar a outra, pois na melhor das hipóteses, ter apenas uma delas no mercado causará uma bela estagnação e será que é isso mesmo o que você quer que aconteça?

Fonte: CVG.

relacionados


Comentários