Meio Bit » Baú » Hardware » Quem diria, Apple pretende adotar serviço de troca de iPhones velhos por novos

Quem diria, Apple pretende adotar serviço de troca de iPhones velhos por novos

Apple lança programa de troca de iPhones, concedendo descontos consideráveis na troca de aparelhos velhos por novos.

27/08/2013 às 14:21

apple-retail-store

Apesar de cada modelo novo de iPhone vender muito bem, a Apple sabe que muitos não tem interesse em trocar de aparelho todo ano, e como toda empresa que busca lucro e maximizar seus números, concorrer consigo mesmo chega a ser irônico. Se esse é o caso, por quê não incentivar seus consumidores a trocar o iPhone massageando onde interessa, o bolso?

Em um fato noticiado pela primeira vez em julho, os funcionários das Retail Stores estariam recebendo treinamento e material para o novo programa de vendas, que consiste em conceder descontos para compradores que queiram trocar seu iPhone mediante a entrega do aparelho antigo. O sistema entraria em vigor em setembro junto com o suposto lançamento do novo iPhone, mas o TechCrunch foi além, dizendo que algumas lojas já estão realizando diversas trocas de aparelhos por dia.

Eis como o programa funciona: o cliente leva seu iPhone a uma das lojas da Apple, onde um empregado verifica se os sensores do aparelho não acusam que ele tomou um banho, ou mesmo se ele foi aberto por pessoal não autorizado, casos que anulam a garantia. Depois de passar na primeira avaliação, o funcionário verifica uma lista de cotação de valores para o determinado modelo, e faz algumas perguntas ao dono do iPhone. Só aí ele faz uma oferta de desconto num aparelho novo, que pode ou não ser aceita.

Isso indica que não há um valor fixo para cada modelo de iPhone, fatores como desgaste, cor, arranhões e amassados (no caso do iPhone 5, marcas na lateral) e outros tipos de danos influem no valor do abatimento, que segundo informes variam entre 120 e 200 dólares para os modelos de 16 GB do iPhone 4 ou do 4S. Um iPhone 5 de igual capacidade pode chegar a US$ 250. Os aparelhos antigos não serão revendidos nas lojas, mas recondicionados e muito provavelmente despachados para países emergentes, e quem pensou em Brasil ganhou uma paçoca imaginária.

Tal plano pode ser muito vantajoso nos Estados Unidos, onde um aparelho antigo poderia valer até um terço de um iPhone novo, mas duvido que algo do tipo seja aplicado no Brasil, pelo menos não nas mesmas proporções. Por outro lado, resta saber qual será a estratégia da Apple com o lançamento de sua nova linha: caso o iPhone 5C se torne o modelo de entrada a Cupertino mate o 4 e 4S, qual seria o destino desses aparelhos antigos?

Fonte: AllThingsD e TC.

relacionados


Comentários