Meio Bit » Baú » Games » Criadores dizem que EA não acreditava na série FIFA

Criadores dizem que EA não acreditava na série FIFA

Neil Thewarapperuma, chefe de marketing da EA Sports na Europa, revelou que a Electronic Arts não dava a mínima importância para jogos de futebol antes de o primeiro FIFA fazer sucesso inesperado.

26/08/2013 às 14:30

FIFA International Soccer

Embora eu sempre tenha gostado de futebol, até 1994 não via a menor graça em games do gênero. Vez ou outra eu até alugava um ou outro jogo que tentava recriar o esporte bretão, mas nunca consegui perder muito tempo neles e sempre acabava partindo para outro título.

Isso mudou quando naquele ano tive meu primeiro contato com um tal de FIFA International Soccer. Aquele jogo para Mega Drive era algo inacreditável! As partidas eram extremamente emocionantes, repletas de possibilidades e organizar campeonatos com diversos amigos era uma experiência ímpar, capaz de nos manter diante da televisão por horas.

Ao longo dos anos a franquia passou por altos e baixos, muitas vezes sendo massacrada pelo PES/Winning Eleven, até que na atual geração a coisa mudou e ela voltou ao topo. Porém, o que poucas pessoas sabiam é que os idealizadores da franquia enfrentaram muitas dificuldades para iniciá-la, tendo inclusive que enfrentar resistência de dentro da própria EA.

De acordo com um artigo publicado pelo site MCV, no início da década de 90 a divisão europeia da Electronic Arts realizou uma pesquisa com vários leitores de revistas especializadas e descobriu que 90% deles adoravam futebol, então eles levaram a ideia à sede dos EUA e após muita conversa, conseguiram que 10 profissionais do Canadá ajudassem a formar a equipe que daria vida ao game.

Eles achavam que não conseguiríamos vender uma cópia se quer do FIFA. Pensavam que seria uma completo desastre,” declarou Marc Aubanel, produtor assistente do primeiro game. “Houve vários, vários encontros onde o jogo poderia ter sido facilmente cancelado. Tínhamos que justificá-lo constantemente.

Já Neil Thewarapperuma, chefe de marketing da EA Sports na Europa revelou que a EA não dava a mínima importância para a FIFA e que por isso os executivos da editora chegaram a propor que o game se chamasse Team USA Soccer na Terra do Tio Sam, o que obviamente não aconteceu e após trabalharem 16 horas por dia durante meses, a equipe conseguiu colocar o jogo no mercado antes do World Cup USA 94 da U.S. Gold e para surpresa de todos, se a estimativa inicial era vender 300 mil cópias na Europa, apenas no primeiro mês - dezembro de 93 - mais de meio milhão de unidades já haviam sido vendidas.

Pulando para os dias atuais, o FIFA 13 conseguiu vender mais de 12 milhões de cópias em todo o mundo, tendo se tornado uma das marcas mais bem sucedidas e respeitadas da indústria, mas como é bom lembrar daquela época em que tive que dar algumas cambalhotas para poder adquirir o meu tão sonhado cartucho do FIFA International Soccer, o que fez com que meu amigos se reunissem todos os dias na minha casa para darmos continuidade a aquele que era o maior campeonato de futebol do planeta (pelo menos no nosso entendimento).

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários