Meio Bit » Baú » Hardware » Governo britânico estuda banir mini-celulares para evitar sua propagação em prisões

Governo britânico estuda banir mini-celulares para evitar sua propagação em prisões

Celulares cada vez menores facilitaram a vida de todo mundo em todo lugar, até nas prisões; agora governo britânico pretende banir os aparelhinhos

23/08/2013 às 12:51

car-key-smartphone

Quando o mercado de celulares explodiu nos longínquos anos 90, muitos fabricantes entraram na trip de produzir aparelho cada vez menores, com o intuito de facilitar o transporte e utilizá-lo como um chaveiro ou, como parecemos estar caminhando no momento, um relógio de pulso.

Aí vieram os smartphones, a qualidade das telas melhorou e todos passaram a desejar aparelhos maiores para realizar diversas funções e cada vez menos usá-lo como um telefone, o que seja a ser curioso. Entretanto os mini-celulares ainda fazem sucesso em um lugar, ao menos no Reino Unido: prisões.

Não é preciso forçar muito a imaginação: existem celulares tão pequenos e de formatos tão curiosos que eles se passam como chaveiros tranquilamente, não levantando a menor susperita das autoridades. Agora o governo britânico está cogitando promulgar uma lei banindo esses aparelho de seu território, além de intensificar o bloqueio do sinal de celular em penitenciárias, o que mostra que este não é um problema exclusivamente nosso.

A totalidade desses aparelhos são fabricados na China e adquiridos via eBay e Amazon por valores entre 60 e 80 dólares. Ou seja, são todos xing-lings, alguns de aparência totalmente inócua, outros tão pequenos que podem ser escondidos nos lugares mais improváveis.

Na possibilidade da lei passar, resta saber se o tal banimento não afetaria a atual geração de relógios espertos ou, mais provável, ficará apenas restrito aos aparelhos não oficiais.

Fonte: Mashable.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários