Meio Bit » Baú » Games » Retrogadget essencial da semana: Mini-Upscaler de vídeo composto

Retrogadget essencial da semana: Mini-Upscaler de vídeo composto

Um pequeno gadget melhora de forma impressionante a imagem dos consoles antigos ligados em televisores novos. Veja como o Mini-Upscaler se saiu nos teste com o SNES, Mega-Drive, Dreamcast, Playstations e N64.

21/08/2013 às 15:15

Imagem brilhando para os games antigos.

Imagem brilhando para os games antigos.

Uma das minhas maiores frustrações ao brincar com meus videogames antigos era a qualidade de imagem sofrível que os consoles geram em aparelhos de TV modernos, seja eles de plasma, LCD ou LED. A maioria dos consoles usa o velho padrão RCA (ou vídeo composto), com um cabo para o sinal de vídeo e dois para o sinal de áudio. Apesar de boa parte dos televisores serem compatíveis com esse padrão, as imagens parecem sempre lavadas, com pouco brilho e nitidez, quando não sofrem com interferências de algum tipo. Com o passar dos anos fiz uma série de tentativas de resolver isso, com resultados entre o decepcionante e o regular. Até uns dois anos atrás, já existiam os conversores e upscalers, mas eles custavam um rim e as vezes, também um olho. E convenhamos que jogar videogame só com um olho não é legal.

A primeira vantagem deste pequeno prodígio é que ele é barato, cerca de US$ 30,00 na Amazon. A segunda é que ele é pequeno. Mas tipo, pequeno mesmo, ele caberia facilmente na palma da sua mão. O pequenino é alimentado por uma porta mini-USB, então qualquer cabo genérico plugado na saída do televisor (desde que seja energizado) pode alimentá-lo tranquilamente, que é como eu uso aliás. Ele também vem com uma pequena fonte claro, mas eu a acho bem dispensável.

Uso muito simples: RCA entra, HDMI sai.

Uso muito simples: RCA entra, HDMI sai.

Durante os testes usei vários consoles diferentes com resultados parecidos (todos melhoraram) mas com algumas peculiaridades. A título de informação todos foram ligados via cabos RCA padrão a um switch de oito portas, sendo que a saída do switch é que foi ligada no Mini-Upscaler. O switch não alterou em nada o resultado final.

Mega-Drive/MegaCD/32X: Muito bom. Em raras ocasiões algumas cenas ficaram borradas, nada muito irritante. A imagem enviada é 16:9, então você pode querer mudar sua TV para 4:3 e manter o aspecto original dos jogos.

Dreamcast: Muito bom, sem nenhum problema. O vídeo é brilhante e o áudio é cristalino.

Super Nintendo: O pior do teste, mas mesmo assim impressionante. As cores ficaram mais fortes e o contraste aumentou muito, tive que mexer nos ajustes da TV para melhorar, mas a imagem rodou o tempo todo sem distorções ou perdas perceptíveis.

Nintendo 64: Usei o mesmo cabo de vídeo do SNES e os resultados foram parecidos, mas não notei nenhum embaçamento como ocorria com o console de 16 bits.

PSOne: A imagem ficou boa, mas pra ser sincero, os jogos ficam melhores rodando no PS2 com cabo de vídeo componente.

PS2: Funcionou muito bem. A imagem ficou um pouco tremida (muito pouco) em algumas cenas, mas no geral melhorou bastante. Mesmo assim, se você tiver um cabo componente para o PS2, ele será a melhor escolha.

Este pequeno gadget se sustenta por si só, um excelente investimento para quem gosta de manter todos os consoles da coleção ligados na TV. O custo é acessível e ele cumpre bem a função a que se propõe. Uma excelente aquisição.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários