Meio Bit » Baú » Games » Amigos, amigos, jogos à parte. Ou não?

Amigos, amigos, jogos à parte. Ou não?

06/05/2008 às 17:05

Conheço muita gente que se enrolou, namorou e casou com gente que conheceu na internet. Eu mesma conheci meu marido numa dessas reviravoltas malucas da rede e vamos muito bem, obrigada. Também fiz alguns amigos pra toda vida usando, direta ou indiretamente, os recursos da internet. Mas não conheço ninguém que tenha conhecido algo mais sério que um breve caso ou colega distante jogando. Desde o boom das lan houses nos anos 90 e a popularização dos MMORPGs, não podemos mais dizer que é porque jogos são uma atividade solitária e isolada. E há uns bons anos não são só crianças e jovens homens que jogam, vocês sabem bem disso.

Já ouvi falarem que só tem moleque imaturo jogando, que é tudo gente problemática, desonesta ou antisocial, mas eu, que gastei uns cinco pontos em Inocência na hora de construir minha personagem, insisto em discordar.

Conta pra tia: dá pra conhecer gente confiável jogando? Ou só tem meliante com joystick na mão?

Atualmente jogo com um grupo de pessoas bem variado em idade, localização, interesses e origem. Passamos muito tempo juntos, às vezes 4, 8, 12 horas por dia, dependendo da época e da vontade de jogar, e não tenho nada que me faça acreditar que eles sejam desonestos ou malas-sem-alças. Eu iria a uma pizzaria com todos eles, mas provavelmente levaria só uma parte pra comer pizza em casa e ver minhas gatas. Talvez três ou quatro eu chamaria pra trabalhar comigo e dois ou três, no máximo, virariam amigos "para sempre". E não é porque sou uma pessoa desconfiada, longe disso. Tenho consciência que não precisamos nem devemos forçar relações de confiança e amizade com toda e qualquer pessoa legal que cruze nosso caminho, seja na web, no trabalho, no ônibus ou no jogo. As coisas acontecem naturalmente, cada uma no seu tempo.

Imagino que isso aconteça com muita gente também. Sem falar na estranha dificuldade dos rapazes de arrumarem namoradas que também jogam, o que vai ser tema pra outro post dia desses.

Por que isso acontece? É a qualidade da relação que desenvolvemos durante um jogo? O tipo de pessoa que joga? É coisa de brasileiro que gosta de levar vantagem em tudo e não perde uma chance de passar a perna nos outros? Ou é apenas um sinal dos tempos modernos, em que as relações são mais superficiais?

[imagem: Lolcats]

relacionados


Comentários