Meio Bit » Baú » Games » O casual e o peso pesado

O casual e o peso pesado

23/04/2008 às 11:44

Após um dia de posts de futebol é a vez de falar sobre games casuais e games "hard core". Você pode achar que é um assunto batido mas sempre que traz muitas dicussões. Eu quero com esse post apenas fazer um relato que aconteceu comigo e com o meu DS (azulzinho bebê).

Viagem, 6 horas de ônibus, 3 jogos na mão. Elite Beat Agents, Mario and Sonic at the Olimpic Games e Final Fantasy III. Escolhi para jogar o Final Fantasy após muito tempo de dúvida (mais ou menos meio segundo). Coloquei, vi a abertura e iniciei um novo jogo. Comecei a jogar e vi aquela telinha pequenininha e matei uns monstrinhos, depois corri, abri um bauzinho e e matei um chefãozinho após ler alguma histórinha. Cheguei na cidadezinha e desliguei para trocar de jogo.

Cheguei a conclusão que DS não foi feito para jogar RPG, jogos que necessitam muita leitura (discordem, vamos :D) e muita estratégia não combinam com o console. Ele foi feito, foi modulado para o casual, pede o casual. Coisa rápida, aquele jogo com a canetinha que você pensa: "que idéia genial deste jogo". Nada de coisas carrancudas e demoradas com grandes explicações para iniciar o jogo. Com certeza jogar Final Fantasy III no DS não foi a mesma sensação do Final Fantasy XII na televisão.

Por isso acho ousado o que a Sony tentou fazer com o PSP. Pois ele suporta o hard core com sua capacidade, eu vi o God of War em miniatura ali, com uma qualidade ótima, vi que existem toneladas de jogos pesados para o portátil da Sony, mas acho que o ideal do casual deve reinar sobre o portátil. Sempre tive vontade de jogar um jogo longo no DS ou no PSP, mas não sei se vou acabar como o Final Fantasy III, desligando nos primeiros 20 minutos. Eu sou um fã do casual, por isso adorei a Live, mas não sei também por quanto tempo eu consegueria jogar todos aqueles joguinhos em um Xbox 360 todo poderoso com jogos do calibre de Gears of War e Halo 3?

Na minha humilde opinião: portátil foi feito para o casual e o console doméstico (posso chamar assim?) foi feito para o hard core, é uma grande ousadia inverter os papéis. O jogo tem que ser muito bom para ficar bom fora do seu domínio. E vocês o que acham?

relacionados


Comentários