Meio Bit » Baú » Games » Stephen King falou por nós!

Stephen King falou por nós!

08/04/2008 às 19:09

image O estado do Massachusetts nos Estados Unidos quer aprovar uma lei que impede jovens com menos de 18 anos de comprarem e alugarem jogos violentos.

Eu não vou falar nada, Stephen King já falou por mim. Vocês podem ver a declaração completa dele aqui, eu só traduzi os trechos que achei mais interessantes.

Fiquem com o que eu consegui traduzir:

“Eu não sou fan de videogames, eu desisti deles nos anos 70, começo de 80 quando meus filhos me detonavam em Pitfall...

... também não sou de esquentar minha cabeça com problemas políticos. Mas quando eu ouvi falar do HB 1423 (Deve ser “projeto de lei 1423”)...eu dei um salto enorme. O HB 1423 restringe ou proibe a venda de jogos violentos para menores de 18 anos. O que quer dizer, por exemplo, que um garoto de 17 que pode assistir Hostel: Parte 2 está proibido pela lei de comprar o violento, mas graficamente inferior, Grand Theft Auto: San Andreas.

...O que também me deixa doido é ver como políticos gostam de brincar de pais substitutos. Os resultados disso são normalmente desastrosos. E porque não falar em antidemocráticos.

... Parece para mim que os jogos apenas refletem a violência que já existe na sociedade.

...Videogames, assim como filmes, tem uma classificação etária e aqueles com um grande M (Mature) ou A (Adult) na capa significam “Não para você, irmãozinho!”

...Os pais precisam ter coragem para proibir materiais que eles achem questionáveis... e explicar porque estão proibindo. Eles também precisam monitorar a vida de seus filhos na cultura pop, o quê significa muito mais do que ver que jogos eles estão alugando.

...Os legisladores de Massachusetts podem encontrar maneiras melhores para cuidar de nossas crianças? Espero que sim, pois tem muito mais violência na cultura americana do que em Resident Evil 4.

O que realmente me deixa doido é ver o quão ávidos são os políticos para usar a cultura pop – não só videogames, mas TV, filmes e até mesmo Harry Potter – como bode expiatório. É fácil para eles, e até mesmo divertido, porque a cultura pop sempre berra legal e alto. Também, isso permite que os legisladores ignorem os elefantes na sala de estar. O elefante um é a cada vez maior divisão entre os que têm e os que não têm nesse país... O elefante dois é o amor quase patológico que a América sente por armas. Foi muito fácil para a crítica proclamar – falsamente, como foi mostrado – que Cho Seung-Hui (O assassino de Virginia) era fã de Counter-Strike. Eu só peço a Deus que os legisladores fossem tão ávidos para evitar que aquele cabeça de bagre colocasse suas mão em uma pistola 9mm semi-automática.”

Olha que dessa vez é o Mestre do Terror falando ein.

relacionados


Comentários