Meio Bit » Baú » Games » A questão das seqüências

A questão das seqüências

27/03/2008 às 10:27

image Vamos pegar duas franquias de jogos de estratégia, Starcraft e Command & Conquer. Ambas fizeram muito sucesso quando foram lançadas, possuem uma jogabilidade, história e temáticas muito boas.

Beleza, saiu o Red Alert. Legal, muito bom, joguei muito. Enquanto isso ainda tinha apenas um Starcraft, todo mundo ainda jogava, muito bom também. Ai veio Red Alert 2, é, legal ... Tiberian Sun, um hum ... Renegade, WTF ... Generals ... E apenas um único Starcraft, que é jogado exaustivamente até hoje. Alguém ainda joga o Generals?

Tudo bem, quando gostamos muito de um jogo nós queremos uma seqüência, do mesmo modo de quando gostamos de um filme. O que parece é que algumas produtoras ainda não entenderam que nós queremos que elas sejam melhores do que o predecessor e agüentamos esperar literalmente 10 anos por elas!

Ai vem empresas como a EA, pegam uma grande franquia como Need For Speed, pensam pequeno (pra não dizer apenas em grana) na hora de fazer uma seqüência e acabam estragando tudo. Nessa brincadeira de ganhar trocados, todo “charme” e “poder” de uma franquia são jogados literalmente no ralo, e boas idéias que juntas renderiam um game arrasador são desperdiçadas aos poucos em seqüência medíocres.

Ainda bem que ainda temos a Blizzard, Valve, Capcom, e Square (Não me encha o saco com negócio de Square/ENIX!!!) pra ensinar a Ubisoft (Eu sei, os games dela ainda são bons, mas é bom ela ter cuidado) e principalmente a Eletronic Arts como se faz jogos!

PS: Não me encha o saco também com a seqüencia cronológica dos Command & Conquer!

relacionados


Comentários