Meio Bit » Baú » Games » God of War: Chain of Olympus

God of War: Chain of Olympus

11/03/2008 às 17:36

Pense um pouco. Quantos jogos você conhece que são capazes de fazer uma pessoa dizer que compraria um determinado videogame só por causa deles? Provavelmente não são muitos. Após fazer um enorme sucesso no Playstation 2, a série God of War chega ao PSP com o título Chain of Olympus e é seguro afirmar que já entra para esta seleta lista.

Kratos está de volta

God of War: Chain of Olympus conta a história de Kratos, um humano que foi enviado ao submundo para livrar a Grécia Antiga da escuridão. Com poderes sobre-humanos, o Fantasma de Esparta se torna então a única esperança dos Deuses. O jogo se passa antes da odisséia vivida pelos jogadores no primeiro God of War para Playstation 2 e mostra uma parte da história nunca antes vista.

O jogo segue o mesmo estilo dos outros jogos da série, mesclando animações feitas com a engine do próprio jogo com outras em CG para contar a história e isso ajuda a não tornar o game repetitivo. Vale lembrar que esta série é um dos principais responsáveis por várias pessoas se interessarem por mitologia grega, o que por si só já garante muitos méritos ao jogo.

Próximo do cinema

Muitas pessoas podem até não gostar da série, mas se há algo que os produtores sabem fazer brilhantemente em God of War e dar um ar cinematográfico à aventura. Tudo foi pensando para deixar o jogo parecendo um filme e isso ajuda a prender o jogador. Chain of Olympus por exemplo, já no início o coloca no meio de uma batalha contra um monstro imenso que lembra o Brumack do jogo Gears of War. Essa luta serve para mostrar ao jogador que o protagonista não terá vida fácil e que muita ação o aguarda.

E os controles?

A jogabilidade de Chain of Olympus é praticamente idêntica aos jogos lançados para PS2. Mesmo o PSP tendo dois botões a menos (L2 e R2) e apenas um analógico, quem jogou os primeiros games não terão dificuldade em se adaptar aos comandos neste aqui.

A grosso modo, está tudo aqui. Os combos, a esquiva, os Quick Time Events, as lutas contra chefes, ou seja, você estará praticamente jogando o mesmo jogo que tanto lhe agradou no console maior.

Tecnicamente perfeito

A parte técnica de GoW:CoO é simplesmente incrível. É impressionante ver o trabalho realizado pela produtora e arriscaria dizer que o jogo pode mudar a forma como alguns jogadores vêem os jogos para portáteis.

Graficamente falando, embora o jogo esteja levemente inferior a versão do PS2, não há como se encantar com o jogo. Seja pela tela reduzida que acaba mascarando alguns defeitos, seja pela direção artística acima da média. Este provavelmente é o jogo mais bonito já lançado para um portátil e talvez ainda demore para perder este posto. Movimentação, efeitos especiais, cenários colossais, sangue (muito sangue), monstros imensos, enfim, a aventura do Deus da Guerra é um colírio para os olhos do início ao fim e e se tornou o jogo ideal para mostrar para aquele seu vizinho chato que vive dizendo que videogames portáteis são para crianças.

A trilha sonora também impressiona. Com músicas orquestradas e composições belíssimas. Ainda temos o ótimo trabalho de dublagem e efeitos sonoros dignos de um Oscar.

Veredicto

Logo após iniciar o jogo já fica evidente que se trata de um título diferenciado. Chain of Olympus é um daqueles jogos que adoramos mostrar para as pessoas e que mostram que todo o investimento feito em um videogame valeu a pena. Sua grande falha é se parecer demais com as versões do Playstation 2, portanto se você não gostou das duas primeiras aventuras, este aqui não lhe fará mudar de idéia, porém, se você é daqueles que jogaram GoW1 e GoW2 dezenas de vezes, comemore, o Fantasma de Esparta está de volta e no melhor estilo.

Prós:

- Gráficos e sons inacreditáveis;

- Jogabilidade sólida;

- O ótimo enredo abordando mitologia grega

Contras:

- Pouca inovação;

- Pode ser terminado em menos de 7 horas;

- Será difícil achar outro jogo de PSP bonito depois de jogar Chain of Olympus.

relacionados


Comentários