Meio Bit » Arquivos » Games » Game como forma de expressão

Game como forma de expressão

01/03/2008 às 19:30

Tenho certeza que a maioria dos leitores não darão a mínima para o jogo que indicarei neste post, de toda forma, posso afirmar que se trata de uma das melhores surpresas que os videogames já me proporcionaram.

Gravitation é criação de Jason Rohrer, um talentoso artista que tenta demonstrar que os jogos eletrônicos podem ser uma forma de arte. Segundo Rohrer, Gravitation é um jogo sobre manias, melancolia e o processo criativo. Ele teria dito ainda que o game traduz como um lado particular de sua vida está se sentindo, de forma como apenas um jogo conseguiria.

Tudo bem! Eu sei que a primeira vista o game parece não ter nada de mais, porém, após alguns minutos jogando eu comecei a perceber o que o designer estava tentando passar e como numa obra de arte, acredito que cada um fará sua interpretação. Um leitor do Kotaku, por exemplo, enxergou da seguinte maneira: "Você pode tentar amar a garota, você pode tentar dar duro para salvar o mundo, mas no final você sempre terminará triste e sozinho".

Enfim, ao meu ver, Jason Rohrer conseguiu como poucos (se não o único!) demonstrar seus estado de espírito em um jogo e acho isso fabuloso. Isto não é arte? Não é este o objetivo das obras de artes? Fazer com que as pessoas pensem e façam suas próprias interpretações?

Esqueça os gráficos foto-realistas, esqueça os efeitos de físicas de última geração, esqueça a inteligência artificial apurada. Gravitation merecia um prêmio simplesmente por conseguir ser uma forma de expressão. Simples assim.

[via Kotaku]

relacionados


Comentários