Meio Bit » Baú » Games » Histórico de proibições de jogos no Brasil

Histórico de proibições de jogos no Brasil

23/01/2008 às 18:33

Continuando a polêmica (eu adoro um bafafá), gostaria de lembrar dos outros casos de proibição de jogos em nossas terras. Primeiro uma breve introdução.

Desde 2001, existe um orgão do governo que classifica a faixa etária dos jogos. Elas são classificadas em livre, acima de 12, 14, 16 e 18 anos. Os temas visados nessa classificação são: violência nos jogos, cenas (ou coisa que insinue) de sexo e uso de drogas dentro do jogo.

Muito bem, eu sou totalmente a favor desta classificação porque quando o pai compra o jogo para o filho ele sabe que alguém "conhecido do assunto" disse que aquele jogo é ou não é impróprio para certas faixas etárias. "Se seu filho vai sair querendo agarrar as amiguinhas na sala de aula ou dar umas porradas na professora é problema seu. Eu te disse que era imprópio para essa idade." Esse sistema é muito bom, porque a responsabilidade fica com os pais. Com uma proibição total de jogo, tira-se o direito da pessoa escolher o que quer para ele e/ou seu filho.

O real problema das proibições foi quando um rapaz entrou em uma sala de cinema em São Paulo com uma metralhadora e saiu atirando nas pessoas que estavam assistindo um filme. Isso aconteceu em 1999. Veio a tona que esta cena era do jogo Duke Nukem 3d (eu particularmente gostava desta parte), mas ao invés de pessoas eram monstros que estavam nos assentos do cinema. "Ele agiu influenciado pelo jogo", essa era o tema principal relacionado a morte das 3 pessoas. Após alguns meses constatou-se que o rapaz estava sobre o efeito de cocaína. São coisas bem próximas, jogar jogos violentos e drogar-se, afinal deve ser uma prática comum neste país né? Eu sou uma exceção e espero que vocês leitores também sejam. Comparar um jogo eletrônico com qualquer tipo de droga é um absurdo!

Por causa deste incidente, o jogo Duke Nukem 3D foi proibído no Brasil e com ele mais um pacote de jogos "semelhantes": Doom, Postal, Requiem, Blood e Mortal Kombat. O mais curioso é que as seqüências destes jogos (Doom 2 e 3, Postal 2) não são proibidas. Como sempre taparam o sol com a peneira.

Antes deste incidente, pelo que eu lembre (dados não confirmados) foram proibídos outros dois jogos aqui no país: carmageddon e a primeira versão do GTA, as versões atuais do jogo da Rockstar são sempre regulamentadas para maiores de 18 anos.

Moral da história, desses jogos citados, o único que não joguei foi o Requiem e eu nunca quis sair matando pessoas nas ruas, estuprar e muito menos usar drogas. O grande problema deste país chama-se "educação", coisa que cada vez menos crianças têm adquirido. E quanto menos educação, menos consegue-se diferenciar o certo do errado. E para consertar isso precisa de um longo caminho e um governo está mais preocupado em resolver rápido, arrastando o problema para debaixo do tapete e conseguir se reeleger.

relacionados


Comentários