Meio Bit » Baú » Games » Do 2d para o 3d

Do 2d para o 3d

11/12/2007 às 12:08

Atualmente a maioria do jogos são feitos em 3d. Essa tendência começou a partir de 1995-1996 quando a Sony apostou suas fichas no estilo e lançou um videogame capaz de produzir gráficos espetaculares em três dimensões. O grande problema é que muito antes, os videogames já faziam sucesso e todas as franquias criadas até então usavam uma dimensão a menos.

Infelizmente a adaptação dessas séries foram traumáticas, pelo menos na maioria das vezes. A lista de jogos que receberam versões sofríveis com a mudança é extensa: Mega Man, Contra, Castlevania, Street Fighter, Final Fight e isso só para citar alguns. Porém, algumas séries foram bem adaptadas, como o Mario, Grand Theft Auto e Metroid.

Sempre que uma antiga franquia irá receber um novo jogo, muitos gamers imploram para que mantenham a jogabiidade em duas dimensões e em muito casos, atender o pedido do jogador mostrou ser a atitude correta. Recentemente a Konami refez o clássico Dracula X: Rondo of Blood para o PSP com gráficos em 3d, mas com uma jogabilidade 2d e a versão de Contra para o PS2 possui a mesma característica. A Capcom também relançou o Ghosts 'N Goblins para o portátil da Sony nestes moldes e pelo jeito fará o mesmo com seu aguardadíssimo Street Fighter IV.

A minha maior dúvida é: Por que isso não se torna mais freqüente? Por que as empresas ainda insistem em migrar franquias clássicas para as três dimensões e desagradar vários fãs? Mesmo assim, apesar de gostar dos jogos com gráficos 3d e jogabilidade 2d, ainda acho que o charme dos sprites é incomparável e lamento por ver que jogos "desenhados" estão ficando cada vez mais raros.

Se assim como eu você também gosta dos ultrapassados sprites (pelo menos para as produtoras), dê uma olhada no trabalho desse artista que recriou duas cenas dos clássicos Metroid e Sonic mostrando como seriam esses jogos em alta definição, mas em 2d.

relacionados


Comentários