Meio Bit » Baú » Games » Casual vs hardcore

Casual vs hardcore

27/11/2007 às 10:40

O blog Go Nintendo levantou uma questão muito interessante recentemente. Eles estão discutindo se os jogos casuais irão acabar com os jogos hardcore.

De um ou dois anos para cá a imprensa especializada dividiu os jogos em duas vertentes: os jogos mais acessíveis ao grande público, principalmente aqueles que não tinham muita familiaridade com os games e os jogos mais complexos, que exigem mais dedicação do jogador. O mundo conheceu então os termos jogos casuais e jogos hardcore.

Não é de hoje que a humanidade gosta de criar rótulos para as coisas. Em todos os ramos isso acontece e com os jogos não seria diferente. Até aí tudo bem, mas como bem disse Brian Ashcraft que escreve para o Kotaku, esses termos são muito estranhos e acabam até discriminando os gamers (olha aí outro rótulo). Segundo Ashcraft, não ouvimos falar em leitores hardcore e como os jogos são forma de entretenimento, teoricamente todos eles deveriam ser casuais.

Acho a discussão válida e muito saudável. na década de 80 a Nintendo conseguiu fazer com que o mundo visse os videogames com outros olhos e ajudou a indústria a se consolidar. Mais de 20 anos depois, quando a indústria de games parecia estagnada (mesmo faturando bilhões por ano) a BigN aparece novamente para dar um novo rumo aos jogos eletrônicos com seu Nintendo Wii e uma forma fácil e rápida de se divertir diante uma tv.

Eu que acompanhei os videogames desde a época do Atari vi muitas pessoas abondonarem os games devido a complexidade que eles ganharam. os jogos passaram de meros pixels em telas monocromáticas a aventuras com mais de dezenas de horas e milhares de linhas de diálogos. Sem falar no simples controle do Atari com apenas um botão a joysticks com mais de uma dezena deles.

Portanto não é difícil entender porque a discussão é muito interessante. Hoje o mundo começa a se perguntar se os jogadores precisam mesmo de consoles com trezento processadores e controles que demandam um ser humano com pelo menos quatro braços para seu domínio.

Não acho que um estilo de jogo vá acabar com o outro, da mesma forma que os FPS não mataram os RPGs que não mataram os jogos de aventura. Acredito que há mercado tanto para os jogos "casuais" como para os "hardcore" e com o tempo eles encontrarão seu nicho de mercado.

Quem levantou um ponto interessante também foi Parks Associates. Em uma pesquisa com 2000 internautas, eles descobriram que os gamers se dividem em mais de dois grupos e que se as empresas do ramo continuarem criando apenas para os chamados "casual" e "hardcore", estarão perdendo mais de metade do mercado.

Hoje temos uma geração que envelheceu ao lado de um videogame e que não se assusta tanto com a complexidade dos jogos. Uma segunda geração que nasceu após esta complexidade já estar estabelecida e que consequentemente se adaptou sozinha. Porém, há uma terceira geração que está aprendendo a jogar agora, pois na sua infância não haviam videogames e para eles, hoje há os Nintendo Wiis e jogos em flash da vida.

Assim como o blog Go Nintendo fez, gostaria de propor que o leitor do Meio Bit Games dê sua opinião. Qual rumo a indústria de games deverá tomar?

relacionados


Comentários