Meio Bit » Baú » Fotografia » Alpha 900 - A Sony não sabe brincar

Alpha 900 - A Sony não sabe brincar

10/09/2008 às 16:18

Meus amigos, a Sony chegou e deu uma martelada na concorrência. Ontem, os principais sites que tratam de fotografia só tinham um assunto: a nova Sony A900. O modelo está conseguindo o que eu jurava ser impossível até alguns meses atrás, ou seja, todo mundo está elogiando o equipamento da gigante japonesa. E não é para menos. Aqui o papo é coisa de gente grande e a briga vai ser violenta. A câmera chegou para brigar no segmento da Nikon D700 e da Canon EOS 5D (ou sua sucessora) e apresenta algumas características muito interessantes:

- Sensor de 24 megapixels CMOS full frame (ideal para grandes impressões) e eliminando o problema do fator de corte;

- Estabilizador de imagem no corpo da câmera, o que possibilita o uso do recurso com qualquer lente;

- Processador Dual Bionz;

- Viewfinder com Penta-prisma com 100% de cobertura. Ótimo recurso para fotografia profissional Para quem não sabe, as DSLR mais baratas não possuem cobertura de 100% no viewfinder ótico;

- Sistema de PREview inteligente, onde as alterações de configuração são mostradas no visor LCD antes da imagem ser feita;

- 5 fotos por segundo no sitema de fotos contínuas;

- 9 pontos de auto focus com sistema dual cross no centro;

- Velocidade ISO entre 200 e 3200 (100 e 6400 no modo expandido);

- Corpo de magnésio selado contra umidade e poeira, o que é uma mão na roda pra quem gosta de fotografar ambientes externos.

Independente da qualidade do equipamento, a discussão já está bem calorosa pelos fóruns na internet. Alguns acharam a câmera uma das maravilhas do mundo moderno, outros já declararam que é apenas mais uma câmera em um seguimento já cheio de grandes equipamentos. Um dos pontos analisados é a quantidade de ruído nas fotos, que sempre foi um defeito grave nas imagens geradas pela linha Alpha, mas nesse caso a coisa está bem controlada, pelo menos até o ISO 1600. Outra característica bem positiva é a possibilidade de usar a antiga linha de lentes da Minolta, que podem ser encontradas por um bom preço em lojas de usados.

Independente das opiniões, temos que levar em consideração que a Sony está fazendo o dever de casa e batendo onde a coisa mais dói, mas que a câmera, embora seja uma gigante, não é apropriada a todos os seguimentos. Ela vai ser muito usada em estúdio e em reportagem social. Para a área de fotojornalismo muitos apostam em um futuro lançamento, quem sabe na próxima Photokina, daqui a dois anos.

relacionados


Comentários