Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Photo Image Brazil 2008 - Review

Photo Image Brazil 2008 - Review

18/08/2008 às 21:28

photo image brazil 01

Na semana passada, mais especificamente entre os dias 11 e 15 de agosto, aconteceu no Centro de Exposições Imigrantes a Photo Image Brazil 2008. A feira, considerada a maior exposição de equipamentos e serviços voltados para a fotografia na América Latina, mostrou o que vai ser novidade no Brasil nos próximos meses , bem como equipamentos que foram lançados no mercado internacional no primeiro semestre e que vão passar a ser vendidos oficialmente em território nacional.

Infelizmente, só participei do último dia, e apenas no recinto de exposições. É bom lembrar que paralelamente aconteceram varias palestras e eventos de associações voltadas para a fotografia, como a Abrafoto. A primeira coisa que chama a atenção é o tamanho do evento. Rodei quase a tarde inteira pelo espaço reservado no pavilhão e não consegui ver tudo. Outra coisa de se notar é que 70% dos expositores eram voltados para impressão de fotos, encadernação fotográfica e álbuns fotográficos. Embora possa parecer sacal para o visitante leigo que quer apenas ver as câmeras, para o profissional em fotografia aquilo é o ganha pão, então nada mais normal do que as diversas possibilidades de entrega do produto final. Nesse setor encontramos as impressoras e ploters gigantes da HP que podem imprimir fotografias de alta definição em quase qualquer tamanho. Claro que tais equipamentos também são voltados para grandes empresas, visto que o preço de aquisição está um pouco além do orçamento do consumidor comum ou do pequeno estúdio fotográfico.

photo image brazil 05

Porém, os estandes mais concorridos eram dos fabricantes de equipamentos fotográficos amadores e profissionais. Praticamente todas as empresas que atuam no território nacional estavam presentes no evento. Embora o esquema de exposição seja praticamente o mesmo (câmeras na vitrine), algumas empresas se destacam por permitir o manuseio dos equipamentos e pela simpatia e conhecimento dos atendentes. Nesses dois requisitos os estandes da Panasonic e da Canon são imbatíveis. Praticamente todos os equipamentos, amadores ou profissionais, podiam ser manipulados. Havia uma enorme fila para subir no andar superior do estande da Canon e poder brincar com as teleobjetivas da Série L. A T. Tanaka, representante da Nikon no Brasil, mostrou os principais lançamentos de DSLR da marca bem como as mais novas compactas a venda no Brasil. Mas, o que chamou atenção foi uma Hasselblad H3DII de 39 megapixels que estava exposta na vitrine ao lado de uma Phase One 645AF, que pode ser usada tanto com um back de filme quanto digital. O estande da Fuji Film, muito concorrido, também foi show de bola, com todas as principais câmeras da empresa disponíveis para manuseio dos visitantes. Fiquei muito feliz com a empunhadura e tamanho da S100FS (confortável de segurar e bem equilibrada) e surpreso com o tamanho minúsculo da S1000fd, que quase não encaixou em minha mão.

photo image brazil 03

Por outro lado, alguns estandes estavam com uma usabilidade horrível. A Pentax foi o que mais me decepcionou. Embora tivesse nas vitrines a Pentax K10D e a Sigma SD14 (com a mesma representante de vendas no Brasil), nenhuma delas podia ser tocada e os atendentes estavam com cara de tédio e torcendo para o dia acabar logo. Experiência horrível. O espaço da Sony também deixou muito a desejar. Todas as câmeras e lentes da empresa estavam lá para o deleite do público, mas os atendentes não sabiam dar nenhuma informação sobre os produtos. Não adiantava perguntar nada, pois a resposta padrão era que todas as informações estavam no site. Lá foi possível ter em mãos a Alpha 200, a Alpha 300, Alpha 700 e a H50 (muito pequena e de empunhadura complicada). Cabe aqui também lembrar a participação da CCE mostrando sua linha de computadores e notebooks. Destaque para os notebooks da linha Win que possuí um modelo todo branco como um Mc Book e com o logotipo muito parecido com da linha Vaio da Sony. Será algum complexo de inferioridade?

Veja os destaques mais bacanas da feira:

photo image brazil 04

Linha BlueMax: A Samsung lançou oficialmente nessa feira a linha Bluemax. Ao que entendi da explicação do atendente, é uma linha independente da linha oficial da Samsung e com produtos mais baratos. Fazem parte da linha Bluemax as câmeras digitais S5 ( com 5 megapixels), W10 (10 megapixels), W12 (12 megapixels), o celular com TV BM108TV (idêntico ao modelo da Foston com as mesmas funcionalidades) e o mininotebook Net 807. Particularmente, a impressão que me passou é que são produtos genéricos e mais baratos montados na Ásia. A Samsung compra montados e apenas coloca sua marca. Tenho sérias duvidas sobre a qualidade dos mesmos.

Photo Image Brasil 05

Canon PowerShot SD1100 IS - passeando pelas câmeras compactas da Canon, duas me chamaram a atenção. A primeira é o modelo PowerShot A470, com 7.1 megapixels de resolução máxima. Esse é o equipamento compacto mais barato da marca a venda no Brasil e mostra qualidade suficiente para agradar a quem busca uma maneira fácil e ágil de registrar fotos do cotidiano ou cenas familiares. Porém, o equipamento mais bacana e divertido da linha compacta é a PowerShot SD1100IS. A câmera tem 8 megapixels de resolução máxima e 3x de zoom ótico, mas o interessante da coisa toda são algumas perfumarias existentes no equipamento. Primeiro é que ela é leve e pequena. Cabe com facilidade em qualquer bolso. A segunda coisa que me deixou surpreso foi a potencia do que a Canon chama de Função Macro Digital. Ela diminuí imediatamente a distância focal mínima tornando mais nítido objetos próximos a lente. A segunda funcionalidade é a que brinca com as cores. É possível selecionar uma cor dentro do campo de visão da câmera e ordenar que ela enxergue apenas ela, tornando o resto da cena preto e branco. Esse é um recurso muito interessante que era possível até então com manipulação com o Photoshop. Abusando desse recurso e possível trocar as cores da cena. A câmera passa a enxergar o objeto selecionado, da cor vermelha, por exemplo, como qualquer outra cor que você deseje. Podem ser recursos que não melhoram a qualidade da imagem, mas podem tornar o ato de fotografar mais divertido. Destaque para o menu totalmente em português.

photo image brazil 06

Panasonic Viera - a Panasonic, que tinha um estande gigante e com as modelos mais lindas da feira (aqui é igual a feira de carro, um monte de mulheres lindas mostrando os itens da vitrine), apresentou sua linha de TVs de Plasma Viera. Tenho que admitir que essas TVs me deixaram de queixo caído com a alta qualidade da imagem. Tudo bem que o vídeo de apresentação da empresa deve ser especialmente preparado para aproveitar todo o desempenho do equipamento, mas não há como comparar com as outras TVs que vejo em lojas de eletroeletrônicos.

photo image brazil 4

Pinacle Video Transfer - A Pinacle estava presente com um estande minúsculo na área de informática. Embora tenha uma grande linha de produtos voltados para vídeo e imagem, a empresa estava presente na feira apenas para mostrar o Vídeo Transfer. O aparelho minúsculo é um conversor de vídeo para formato digital. Ele possui entradas analógicas S-Vídeo, Vídeo Composto e Áudio Estéreo e pode ser ligado em qualquer fonte de vídeo, seja DVD, filmadoras, TVs ou consoles de jogos. O vídeo é convertido para MPEG-4 com resolução de até 720x480/576 pixels. O vídeo pode ser gravado diretamente em seu I-Pod, PenDrive, Disco Rígido ou PSP, sem a necessidade de um computador envolvido na operação.

photo image brazil 06

Panasonic Lumix FZ28 - a câmera compacta Top de Linha da Panasonic não decepciona. Dentro da atual tendência das perfumarias nos equipamentos de fotografia, a Lumix FZ28 bate recordes e, pasmem, todos eles funcionam de maneira satisfatória. Tive a criança nas mãos na feira e pude testar seus limites. Minha única reclamação é o tamanho diminuto do equipamento que, obviamente, não é feito para quem tem mãos grandes (meu caso). Olhem só as características da câmera. Ela possuí uma grande angular de 27mm e filma em alta definição (1920x1080 pixels). A definição máxima é de 10.1 megapixels e um zoom ótico de 18x em lentes feitas pela Leica. Fora isso temos as perfumarias intituladas Mega O.I.S. (que detecta e corrige as tremulação das mãos durante as fotos), Intelligent ISO Control (detecta cenas com movimento e aumenta o ISO para que o obturador possa trabalhar mais rápido), Intelligent Scene Selector (para quem não entende dos modos automáticos, a câmera escolhe o melhor que se enquadra à cena fotografada), AF Tracking (a câmera marca o auto foco em um alvo e segue ele na cena). Tentei sacanear essas funcionalidades na hora de fazer as fotos, mas todas funcionaram. O recurso do foco automático seguir o objeto marcado transforma a Lumix FZ28 na câmera ideal para fotografar crianças.

Essas foram apenas algumas das coisas que me deixaram impressionado na feira. Obvio que havia equipamentos mais modernos e caros, mas eram direcionados a profissionais que precisam “apenas” de fotos com qualidade. As surpresas são apenas dentro das compactas que precisam atrair o público em geral. Mas, devemos lembrar que é muita informação para apenas um dia. Ano que vem, onde a feira vai acontecer entre os dias 11 e 13 de agosto, vou me programar para passar todos os dias e conseguir uma credencial de imprensa para fazer a cobertura on-line.

relacionados


Comentários