Meio Bit » Baú » Hardware » Large Hadron Collider - se não destruir o mundo, música ao menos faz

Large Hadron Collider - se não destruir o mundo, música ao menos faz

04/08/2008 às 19:45

O Large Hadron Collider é o maior instrumento científico da História, é um acelerador de partículas com 27Km de circunferência, na fronteira da França com a Suiça, onde em um tubo de vácuo feixes de prótons são acelerados a uma velocidade tão próxima da Luz (99.9997828% de c) que o próprio tubo é dimensionado para acompanhar o aumento de massa das partículas. Elas iniciam a corrida com uma energia de 720 GeV, e após acelerados pelos campos magnéticos, atingem uma energia de 7 TERA eV.

Nessa hora os cientistas fazem aquilo que o Dr Venkman sempre alertou que não deveria ser feito: Cruzam os feixes.

A colisão resultante gera sub-partículas de altíssima energia e distorções na própria estrutura do espaço-tempo, e mudará muito do que é conhecido sobre o funcionamento do Universo.

Curiosamente não há dinheiro americano no projeto. Nos últimos dez anos os EUA têm cancelado iniciativas semelhantes, preferido buscar respostas sobre a origem do Universo em livros de contos de fadas, ao invés da pesquisa básica, que ironicamente foi a base de sua supremacia nos últimos 70 anos.

Claro, há sempre os histéricos, quase todos deste lado do Atlântico, fazendo petições e alertando contra o "perigo" do LHC criar mini-buracos negros, strangelets e outras partículas exóticas, e destruir a Terra no processo. Lembra quando da passagem do Cometa Halley no começo do Século passado em várias cidades observatórios foram destruídos pois a população achava que os astrônomos eram responsáveis pela APARIÇÃO do cometa.

Felizmente essa minoria barulhenta não está sendo levada a sério, e o pessoal do LHC está fazendo uma boa divulgação do projeto. Inclusive com um sensacional vídeo de RAP onde apresentam as instalações.



Via Rainha de Copas

relacionados


Comentários