Meio Bit » Arquivos » Software » Free Software Foundation digivolúi de chatos para quase terroristas

Free Software Foundation digivolúi de chatos para quase terroristas

27/07/2008 às 16:24

Se você quer salvar o mundo de instalação do Hurd a instalação do Hurd, se quer apontar para o Bill Gates e dizer que ele é chato feio e bobo, tudo bem. Quer jogar uma torta no cara (se bem que não foi a FSF e não foi protesto político) até vai. Mas quando seu protesto começa a encher o saco de gente que não tem nada a ver com ele, como aquele imbecil que jogou ovos no Balmer e depois ficou com cara de (mais) idiota, você passou dos limites.

Como fez a Free Software Foundation, com seu desafio Apple.

che-stallman Situando: A Apple mantém em suas lojas um canto chamado Genius Bar, onde você, cliente, fala com um técnico de suporte (teoricamente) qualificado, certificado que vai te ajudar na hora, ao vivo e a cores. Imagine que legal, nada de telefones ou emails impessoais. Um cara (ou uma geek girl, melhor ainda) de carne e osso. Solução na hora. Ótimo, não?

E dá para agendar uma sessão. Você reserva dez minutos, chega com hora marcada. Sem fila ou espera.

Para a FSF são apenas bucha de canhão.

Estão propondo um plano maligno: Os Zumbis-Freetard de Stallman deverão agendar horários nos Genius Bar, e quando for sua vez deverão questionar os técnicos sobre as políticas da Apple sobre DRM, por que motivo o iPod não toca FLAC ou Ogg-Vorbis, e até -juro que não estou inventando, está aqui- por quê, se Steve Jobs é acionista da Disney, ele não usa sua influência para que os filmes da empresa sejam distribuídos somente em formatos sem DRM.

Ah, a FSF sugere que você agende online horários em várias lojas pelo mundo, para perturbar o funcionamento normal do serviço, e chamar a atenção da Apple.

Imagina e cena: Seu WIFI -desculpe, Airport- parou de funcionar. Você tira uma tarde de sábado, vai para uma Apple Store, e descobre que não pode falar com quem vai resolver em 30s seu problema, porque um bando de freetards agendou a tarde inteira para fazer "mimimi", torrando a paciência de um pobre coitado quase no final da cadeia alimentar da empresa e que definitivamente não decide se o iPod vai tocar Ogg ou não.

Nessas horas eu queria trabalhar na Microsoft. Dá para dormir tranquilo vendo que meus "inimigos ideológicos" são um bando de idiotas que escolhem a dedo as piores estratégias possíveis para espalhar sua mensagem.

Fonte: Slashdot

relacionados


Comentários