Meio Bit » Baú » Fotografia » Música Digital não vende no Brasil my ass

Música Digital não vende no Brasil my ass

17/07/2008 às 8:10

Existe um consenso entre o pessoal que vive de baixar álbuns dos emules da vida que quem compra música digital é "otário", e que isso nunca vai dar certo no Brasil. Essa mentalidade se espalha pelas gravadoras, artistas e até por gente que compra conteúdo online, mas o faz de forma meio quixotesca, achando que é um em um milhão.

Pois bem; existe um outro grupo que não usa os emules da vida; é gente que tem a estranha mentalidade de pagar pelo que conteúdo que consome, que acha natural pagar por um álbum, independende deste vir em CD, em download para o PC ou... direto para o celular. E esse grupo é bem grande. A Pitty que o diga.

pittycitibank57

Não, ela não usa BSD

Você conhece o Nokia 5200 Pitty? É um aparelho exclusivo da Pitty, que vem com o álbum {Des}Concerto ao Vivo completo, videoclipes e making ofs. Esse aparelho vendeu nada menos que 200.000 unidades em 7 meses. E não é o único. Assim como câmeras, capacidade de tocar MP3 está se tornando padrão nos celulares. Na América Latina 17% dos aparelhos vendidos em 2007 tinham capacidade musical.

E não pára aí. Enquanto a Apple bate cabeça e prefere liberar acesso ao iTunes no Brasil sem NENHUM conteúdo multimídia, musical, etc, a Vivo está faturando em um nicho que teoricamente seria bem menor que o de PCs: Vendendo músicas em celulares.

A VivoPlay, a loja de conteúdo digital da empresa tem números assustadores. São 300.000 músicas vendidas por mês. E não é barato. R4,30 em média por música (sem cobrança do tráfego de dados). Isso dá um total de R$1.290.000,00 por mês, ou R$15.480.000,00 por ano. Não é tanto quanto o Dori tira no MeioBit Games, mas é um bom trocado.

Portanto, meus caros, não deixem-se enganar. A venda de conteúdo digital já começou no Brasil SIM, o que acontece é que os nerds, em sua postura arrogante não tomam conhecimento de quem não é nerd como eles, e corremos o risco de sermos literalmente atropelados por um público que começa a se tornar significativo. Afinal, estamos falando de uma loja online de uma empresa de telefonia, cujo foco em teoria nem vender música é.

Fonte: Nokia

relacionados


Comentários