Meio Bit » Baú » Indústria » LinkedIn lança nova modalidade de anúncios: DirectAds

LinkedIn lança nova modalidade de anúncios: DirectAds

17/07/2008 às 0:03

A rede social voltada a profissionais e empresas, LinkedIn, anunciou ontem que está implementando um novo modelo de publicidade nas páginas do site - que recebeu o nome de LinkedIn DirectAds.

Este produto foi desenvolvido especificamente para indivíduos (e empresas de menor porte) que queiram divulgar seus produtos, serviços ou seu negócio diretamente para outros usuários do site. Os anúncios vendidos são em formato de texto, ao custo-base de US$ 10,00 por 1.000 impressões (CPM), variando conforme o nível de especificidade da audiência (veja na imagem abaixo) e são oferecidos sete critérios de filtragem.

A criação do anúncio é simples e rápida, conforme o exemplo abaixo, e o pagamento é efetuado por cartão de crédito.

Notem na imagem acima que o nome do usuário responsável pelo anúncio aparece no canto inferior esquerdo, juntamente com o link para o seu perfil. Isso possibilita a quem visualiza o anúncio saber quem está tentando atingir pessoas com seu perfil demografico/profissional e estreita o contato direto entre usuários.

O sistema inclui, ainda, um painel administrativo através do qual pode-se acompanhar o desempenho das campanhas.

No entanto, o serviço não está (ainda) disponível a todos os usuários. Para garantir que o DirectAds seja usado por membros ativos que levam o serviço a sério, somente têm acesso ao sistema usuários que preencham certos requisitos relacionados ao uso do site (tais como um número mínimo de conexões, tempo de uso do serviço, quantidade de informações no perfil, etc.). Na mesma linha de raciocínio, assinantes de contas Premium recebem 50% de desconto na compra de anúncios. Será também bloqueado o acesso a usuários que fizerem mau uso do sistema, violando os acordos que o regem.

Embora seja uma nova modalidade de publicidade no site, a quantidade de anúncios mostrados nas páginas não aumenta. Eles ganham destaque acima da dobra quando um usuário com o perfil adequado ao anúncio acessa páginas em que eles aparecem.

Uma limitação desta fase de implementação é que não há ainda como definir públicos-alvos fora dos Estados Unidos, mas esta funcionalidade deverá ser implementada no futuro, de acordo com a página de ajuda sobre o sistema. Mas vale lembrar que o LinkedIn tem uma base de usuários com mais de 24 milhões de pessoas e é usado ativamente por profissionais e empresas nos EUA, embora entre usuários brasileiros participação ativa no site esteja ainda engatinhando.

relacionados


Comentários