Meio Bit » Baú » Software » Windows 7 : Mais Novidades do Próximo SO

Windows 7 : Mais Novidades do Próximo SO

29/05/2008 às 3:10

7 Steven Sinofsky, chefe de desenvolvimento do Windows 7, concedeu uma entrevista sobre o produto para a CNET. Vocês, aqui no MeioBit, podem ver com exclusividade uma análise sobre ela.

É fato que a entrevista foi burocrática. Todos que olharem mais superficialmente acharão a entrevista extremamente burocrática e sem muitas informações. Mas a falta de informação acaba sendo uma informação.

Para quem andou lendo artigos e comentários meus anteriores, já havia citado que o excesso de boatos a respeito do Windows 7 seria prejudicial a todo o ambiente tecnológico e é exatamente essa a linha da entrevista. Desta forma, entre uma frase e outra vemos Steven afirmando que estão prontos para não cometer com o Windows 7 os mesmos erros que cometeram com o Windows Vista.

Mas Steven não está falando necessariamente da tecnologia do sistema, mas sim do planejamento para o seu lançamento. Ele cita explicitamente os parceiros e a forma como uma informação transmitida pela Microsoft pode afetar o planejamento estratégico dos parceiros, deixando claro sua responsabilidade para com as informações fornecidas e desta forma justificando a falta de informações a respeito do windows 7.

A entrevista nem de longe teve intenção de se aprofundar tecnicamente. De fato, o que foi estabelecido foi uma linha base mínima, algo como dizer "Ei, isso aqui, e só isso aqui que estou dizendo é verdadeiro. Todo o resto que encontrar considere como boato" mesmo quando o "resto que encontrar" forem afirmações do próprio Tio Bill

Na linha base mínima, encontramos o seguinte :

  • O Windos 7 será totalmente baseado na arquitetura do Windows Vista e Windows Server 2008, com um grande gigantesco compromisso de compatibilidade com tudo o que temos hoje
  • O Windows 7 não será baseado no MinWin
  • O Windows 7 irá rodar no mesmo hardware que o Windows Vista

Com isso, depois de tantas pessoas ficarem insistindo que o surgimento rápido do Windows 7 teria relação com um possível fracasso do windows vista, apesar de todas as inovações tecnológicas do windows vista que fazem este sistema ser um grande marco nos sistemas operacionais, o que posso dizer ? Perdeu, mané ! 🙂

Mas será que todos os boatos são mesmo boatos ?

Como eu disse anteriormente sobre o Windows 7, informações que venham diretamente do fabricante podem ser razoavelmente confiáveis. Mas informações que venham de terceiros são com certeza boatos.

O problema é a política de transparência nas empresas, assunto que Steven também aborda na entrevista. Eventualmente um funcionário da empresa, em determinado momento, pode transmitir uma informação que ainda não está pronta e confirmada para ser transmitida. Com isso, por mais que a informação seja séria naquele momento, se parceiros tomarem decisões de negócio sobre aquela informação e a informação posteriormente mudar, um grande problema irá ocorrer (acontecimentos passados ?).

Com isso Steven elaborou uma linha mínima confiável, uma linha de informações que ele garante aos parceiros, coloca seu pescoço em risco dizendo aos parceiros que podem tomar decisões de negócio sobre isso. É óbvio que as informações tecnológicas de ponta não estarão nessa linha mínima e confiável. Tem dúvidas ? Acha que interpretei demais ?

Então nesse caso veja o post de Chris Flores no blog no time de produto. Como o próprio Steven chega a citar na entrevista, para cada público, uma abordagem diferente. Enquanto Steven diz muitas coisas nas entrelinhas, Chris é bem mais direto.

Então estou dizendo que devemos continuar acreditando nos boatos ?

De forma alguma. Especialmente se você é um *tard, ignore todas as informações que estiverem acima da linha básica e fundamental estabelecida por Steven. Para entender melhor do que estou falando, basta analisar o que aconteceu na última leva de informações a respeito do windows 7 do MinWin - que não é o Windows 7 : As pouquissimas informações sobre ele fizeram com que inúmeras pessoas que desconhecem a arquitetura do sistema operacional e os investimentos que foram realizados no sistema começassem a espalhar boatos que estavam indo exatamente em uma direção completamente oposta da linha base agora estabelecida por Steven.

Uma outra conclusão muito interessante a ser fazer disso tudo é a questão do tempo de separação entre os sistemas operacionais. Enquanto muitos dizem ser o tempo muito curto, o fato é que o tempo se torna algo totalmente indiferente se considerarmos uma continuidade de arquitetura e hardware entre os sistemas operacionais.

Ainda sobre a adoção do windows vista, os 140 milhões de licenças vendidas e os 100 casos publicados podem dizer algo significativo sobre sua adoção.

Na duvida sobre o que é ou não veridico, fique na linha base.

relacionados


Comentários