Meio Bit » Baú » Indústria » Obsolescência: Programe-se!

Obsolescência: Programe-se!

06/05/2008 às 1:28

Vejam a situação: meu local de trabalho tem várias estações de trabalho que são razoáveis, porém estão ficando ultrapassadas e estão dando problemas de hardware com certa freqüência. São o que eu chamaria de computadores de meia idade, ou seja, que ainda são úteis para boa parte das tarefas, porém estão no limite para serem substituidos.

Tenho uma situação similar, porém em menor escala, em casa, com um micro Athlon que roda Windows tranquilamente, mas ninguem quer usá-lo pois temos um outro computador mais poderoso. Se fosse para vender, ninguem compraria, ou se comprasse seria por uma mixaria. Pensei em usá-lo como servidor de arquivos, por exemplo, mas o consumo de energia não é desprezível, e o armazenamento é fraco. E lógico, não quero jogar fora um equipamento que ainda funciona (aliás, nem isso posso fazer mais, tenho que "desová-lo" em um local adequado, que aceite lixo eletrônico).

Imagino quantas pessoas tenham computadores que sejam ainda bons, mas que não sejam mais usados por terem se tornado obsoletos mais rapidamente que o previsto.

Nos últimos 5 anos (talvez mais), a complexidade das tarefas que executo não subiu, porém o equipamento necessário para fazê-las sem dúvida é mais poderoso. Agora o meu desktop é 3D, o som é 5.1 e tenho uma placa de vídeo de 256 Mb.... e não sou gamer. Por outro lado, hoje em dia rodo tranquilamente de 10 a 15 aplicativos simultâneamente (Firefox, Entourage, iTunes, Adium, Word, Excel, por exemplo), o que é de fato uma mão na roda... e algo que o meu PC mais antigo não faria. Claro que sendo eu um geek, não sou modelo para a maioria dos usuários, que precisam de menos poder de processamento/armazenamento ainda.

E vocês, o que acham que devemos fazer com estes micros mais antigos ?

relacionados


Comentários