Meio Bit » Baú » Segurança » Estelionatários atrás dos seres mais burros do planeta

Estelionatários atrás dos seres mais burros do planeta

28/04/2008 às 1:09

A melhor forma de proteger-se de ladrões, hackers e estelionatários (online ou não) é com Educação. Uma mente preparada, com boa dose de bom-senso, conhecimento básico de ciência, história, geografia e português é muito mais difícil de ser enganada do que uma mente tacanha, descendente dos primatas que NÃO enconstaram no Monolito, em 2001.

Infelizmente não é isso que acontece. O bom-senso não impera, muito pelo contrário. A Lei de Gérson vale para os dois lados, afinal para todo golpe dar certo é preciso dois pensando em se dar bem. O pânico assume, as conclusões precipitadas, a incapacidade de interpretar os textos mais básicos... Antes de usar Internet as pessoas deveriam aprender a LER e INTERPRETAR.

Qualquer um com mais de dois neurônios (e isso exclúi uns 70% da massa online) jamais cairia no golpe que recebi pelo email agora. É mais um daqueles avisos de que o Orkut vai fechar, vão apagar sua conta, bla bla bla. Vejam:

Esses picaretas se deram ao luxo de restringir suas vítimas aos totalmente incapazes de entender que o Google nunca hospedaria algo no site "chinesefreewebs.com" e aos que não conseguem sequer reconhecer que não existe o termo "loquim". Alguns ladrões, pelo visto, não conhecem o TinyURL.com.

Como o picareta que escrevou o texto usou duas vezes o termo "loquim", entretanto, dá para assumir que ele é tão ou quase tão burro quanto suas vítimas, e portanto igualmente capaz de ser vítimas dessas picaretagens. Não seria uma delicosa ironia cósmica?

De qualquer jeito, o arquivo ainda está disponível, portanto fiz uma denúncia ao servidor de hospedagem, vejam só o formulário de contato:

Antes que alguém pergunte, não, entre meus inúmeros talentos não consta domínio da língua chinesa. Usei um truque aqui para entender o formulário:

DICA QUENTE: Quanto você absolutamente positivamente precisa usar um formulário em uma língua estrangeira, dê um view source no HTML da página. Em 99,999% dos casos os nomes dos campos estão em inglês. No caso acima, por exemplo, o campo de email, que descobri ser o terceiro de cima para baixo estava no código:

<td><input type="text" name="youremail" size="25" maxlength="50" style="width=200px" value="" ><br></td>

Muito melhor do que tentativa e erro. Tanto que funcionou. A menos que a mensagem abaixo, que recebi no final queira dizer "vá pro inferno, ocidental idiota":

relacionados


Comentários