Meio Bit » Baú » Feliz aniversário SPAM!

Feliz aniversário SPAM!

26/04/2008 às 19:10

30 anos atrás um filho de uma dama que troca favores por dinheiro chamado Gary Thuerk, funcionário da Digital (a falecida DEC) mandou um email para 393 destinatários na ARPANET, uma das redes que se transformaria na Internet. A mensagem era esta aqui.

Não preciso dizer que os destinatários não gostaram muito. Tanto que surgiu aí um dos primeiros grandes arranca-rabos em listas de discussão.

A moda pegou, e hoje o SPAM é uma indústria que gera bilhões em lucro para os criminosos que a gerem, e em compensação gerará US$140 bilhões em prejuízos, em 2008, para as empresas que terão que lidar com esse tráfego-lixo. Em um servidor de email normal mais de 90% do tráfego é SPAM. Isso do tráfego FILTRADO, que a gente nem chega a tomar conhecimento. A Internet está lotada de anúncios de [email protected] Natural, técnicas para engrandalhecer aquela mixórdia que você chama de bilau, e prova-viva do genocídio na Nigéria, pois o que morre de alto-funcionário do governo lá... ainda bem que todos tinham um grande pé-de-meia em um banco suíço, só precisando de SUA ajuda para sacar o dinheiro.

O nome SPAM, que é o termo em inglês para aqueles apresuntados horrorosos que a gente come mas nunca admite em público, vem de um quadro do Monty Python onde uma freguesa tenta conseguir um prato SEM SPAM em um restaurante, onde TUDO tem SPAM. Com direito a um grupo de vikings cantando a... canção do SPAM:


Não há nenhuma solução a vista para acabar com o SPAM. Esforços heróicos como filtros usando inteligência artificial removem grande parte das mensagens depois que elas chegam, e aí já usaram disco e link. Que nós pagamos. Há muitos projetos com listas-negras de endereços de máquinas que enviam SPAM, mas os lazarentos que enviam esse lixo usam enormes redes de máquinas zumbi, infectadas por cavalos-de-tróia, e convenhamos é muito simples e rápido mandar 500.000 emails.

Em tempos otimistas até Bill Gates, que não costuma dar tiro n'água achou que poderia lidar com o SPAM. Em 2004 ele prometeu que o mundo estaria livre do SPAM em 2006. Em vista da situação atual, diria que ele subestimou o problema.

A única saída viável para o SPAM é uma conscientização mundial, se as pessoas aprenderem a ser menos burras, se aceitarem que não vão aumentar o bilau com uma pílula mágica, que Viagra de verdade é caro porque funciona (dizem! dizem!) e que eles estão prejudicando muita gente ao fazer negócio com spammers.

Em resumo: Ou a Internet acaba com o SPAM ou o SPAM acaba com a Internet.

Fonte: New Scientist

relacionados


Comentários