Meio Bit » Arquivos » Indústria » "Windows is Collapsing"

"Windows is Collapsing"

17/04/2008 às 3:46


Foi realizada uma conferência em Las Vegas chamada "Windows is Collapsing" ("O Windows está Desmoronando"), por dois analistas da consultoria de tecnologia Gartner. Segundo Michael Silver e Neil MacDonald, o Windows é um aglomerado de código cada vez mais difícil de manter e a compatibilidade com APIs antigas atravancam o projeto, que está fadado à morte.

16-04-2008 Windowslixeira

Ok, agora...

Por mais que o Bicalho jure de pés-juntos que o Windows Vista emplacou, a coisa não é bem assim. É fato que a aceitação não foi boa, apesar de eu não conhecer a realidade fora das terras tupiniquins. Mas o excessivo requisito de hardware, o atraso de três anos para o lançamento oficial, as sete versões comercializadas, o "só isso?" do AeroGlass, o Windows Seven sendo sutilmente anunciado e, principalmente: a dificuldade da Microsoft em entender a vontade dos clientes nessa última versão, fizeram com que o Windows Vista não fosse um golaço e talvez nunca seja. O Windows XP atende muito bem a maioria dos usuários de hoje, e nele a Microsoft amadureceu bastante. Telas azuis? Acontecem, sim. Mas não como no Windows 98 ou 95... e eu mesmo, usuário Linux convicto, não me incomodo de ter que utilizar o Windows XP (mas prefiro o 2000). Gosto, admito! E essa é a (cruel?) realidade.

Mas, outros quinhentos é dizer que o Windows é um bloatware duas vezes maior do que era em 96, que a Microsoft deveria investir mais em aplicações online (sim, disseram isso) e que o Windows irá ruir. Senhores, senhores, pequena informação: a Microsoft sabe disso! E ainda que ela não fizesse absolutamente nada, o Windows iria demorar uns longos cinco anos, ou mais, até morrer totalmente. No caso, me referi a uma situação insustentável, como inúmeras falhas de segurança sem correção, crackers atacando sem dó e explorando-as, obsolência de hardware e outros fatores. Até lá, usuários comuns continuariam com o Windows em suas versões, a base de usuários Linux não mudaria muita coisa e acredito que só a Apple se regozijaria disso.

Porém, a Microsoft não está parada no tempo. E apesar do Windows Vista (ainda?) não ter emplacado, isso não quer dizer nada (apesar da minha face ter uma risadinha sarcástica sempre que falo disso). O Windows Seven já foi anunciado e a utilização do MiniWin realmente me chamou muita atenção. Apesar de ser apenas um "protótipo", se as coisas continuarem conforme foram ditas, ele poderá bater de frente com o Linux e com o Darwin (tecnologicamente falando) pela primeira vez! Sem falarmos nos outros negócios de Redmond. O Office é o Office, o VisualStudio é uma excelente IDE, o Age of Empires é divertidíssimo, o SuSE então! (hehe), enfim... Nem só de Windows vive a Microsoft, mas de todo nicho na tecnologia que permite ser bem comercializado. É a especialidade da casa.

A crítica vem agora:

Ó pai amado, uma consultoria dando uma bola fora dessas? Por ser uma consultoria, eles deveriam saber, melhor que todo mundo, o que muitos fanboys de empresas parecem ignorar solenemente: na informática tecnologia não existe verdade absoluta. As coisas HOJE podem estar bem para determinada empresa, mas amanhã pode ser catastrófico. E vice-versa! Porém, não existe "está com os dias contados" antes da chegada dos 45 minutos do segundo tempo (como é o caso da SCO). Antes disso, qualquer "está ruindo", "está falindo", "está desesperada" e afins é cartomancia, para não dizer falácia, e esse é o caso da AMD (ainda tem volta!).

Existem situações, circunstâncias! A IBM era sinônimo de tecnologia em microcomputadores e o que é hoje? A Intel liderou o mercado de processadores x86, lançou revoluções e o que fez na arquitetura NetBurst? E o Itanium com seus 64 bits? E as renascenças triunfais, como a da Apple com a volta de Steve Jobs em 97 e o posterior lançamento do iMac G3, ou da SGI que quase pediu concordata, mudou seu foco saindo das workstations gráficas e hoje é referência em supercomputadores?

Uma citação tendenciosa como essa, no alvo de uma conferência, é digna de jovem com 15 anos de idade e CD do Ubuntu (ou Debian) na mochila, ou então, de algum dono de Apple TV... erros assim não podem ser cometidos por uma consultoria. E que os clientes da Gartner não leiam o meu artigo... 😉

Por: Terra Tecnologia
Agradecimento: Wallacy pela foto (adorei) e companhia durante a escrita.

relacionados


Comentários