Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Dicas de... livros?

Dicas de... livros?

13/04/2008 às 20:44

O que está acontecendo com o Meio Bit, afinal? Agora, até sobre livros o pessoal está falando?

Pois é... tirando um ou outro livro técnico, literatura não é algo que tenha aparecido muito por aqui, não é mesmo? Pois isso vai mudar. A idéia é que, a cada mês, um dos editores indique um ou dois livros que tenha lido (ou esteja lendo), com um breve resumo.

Microserfs Bem, olhando a estante, encontrei um que é relativamente antigo (1995), mas também um "clássico": Microservos, de Douglas Coupland (Editora Nova Fronteira, ISBN 85-209-0695-8). São 439 páginas de uma leitura fácil e extremamente divertida, onde Coupland conta a história de um grupo de jovens programadores que decide deixar a Microsoft e enfrentar as dificuldades de tocar a própria empresa. Uma ótima sátira ao estilo "geek" de vida (ao menos, o estilo "geek" americano, do final do século passado).

Vejam se se encaixam: "...Eles são geeks; como tais, precisam de amigos e na ausência de amigos reais, um Mac serve. Eles começam o livro escrevendo códigos para a Microsoft e morando numa casa comunitária. São jovens brilhantes, com pele ruim, sem fazer sexo, sem dormir _ sem vidas, realmente, só trabalho. Codificar, no entanto, não é tudo que está no caminho.".

Infelizmente, está fora de catálogo, mas pode ser encontrado em sebos (~R$ 19,00) ou no idioma original (inglês, ~R$ 31,00).

O segundo é ainda mais clássico (e mais antigo): "Do Android Dream of Electric Sheep?" (em português: "O Caçador de Andróides"), de Philip K. Dick. Minha edição é de 2007 (ISBN 978-85-325-2220-7, Editora Rocco), mas o original é de 1968.

Já descobrirarm que este foi o livro que inspirou "Blade Runner", de Ridley Scott, certo?

9788532522207_G A história é conhecida: a perseguição dos andróides fugitivos "Nexus 6" pelo caçador de recompensas Rick Deckard. Como acontece na maioria das adaptações para o cinema, o original é muito melhor. A questão de como se pode classificar um ser humano como... um ser humano permeia toda a obra. Além disso, coisas que são apenas mencionadas ou indicadas na tela, estão muito melhor explicadas no papel, como o que houve com os animais e o motivo do governo incentivar a migração para as colônias. O teste da "replicante" (este termo apareceu no filme, porque "andróide" já estava gasto, dando a idéia de um robô mecânico, diferente do significado original) Rachel também é muito mais interessante.

Philip Dick escreveu outros ótimos livros, alguns adaptados para o cinema, como "Minority Report" e "O Homem Duplo" e é considerado um dos pais da moderna ficção científica. É uma leitura também muito fácil e prazerosa, especialmente para quem gosta de comparar versões. Vale a pena e pode encontrado na faixa dos R$ 25,00.

relacionados


Comentários