Meio Bit » Baú » Indústria » Iomega - Ascensão e Queda de uma lenda

Iomega - Ascensão e Queda de uma lenda

10/04/2008 às 17:37

Quem lembra da Iomega?

Alguns anos atrás todo mundo tinha um Zip Drive. Ele se tornou popular até entre o pessoal do Linux, em uma época em que para instalar o driver era preciso recompilar o kernel. Os 100MB de armazenamento eram imensos, e a idéia de usar a porta paralela, simular uma porta SCSI no sistema operacional e encaixar o Zip Drive no meio disso foi genial.

Infelizmente a Iomega deitou sobre seus louros, ficou muito tempo garantindo-se somente o Zip e no Jazz, que com 1GB de armazenamento era adorado nos ambientes profissionais. Também fizeram questão de não ouvir reclamações como a alta taxa de falhas dos cartuchos do Jazz, e o famoso Click da Morte, que inutilizou milhares de Zip Drives e acabou rendendo uma Ação Coletiva contra a empresa.

Depois a Iomega tentou lançar o Click!, um disquinho muito bonito, voltado para dispositivos portáteis. Infelizmente nenhum fabricante se interessou em embutir um drive leitor de Click! em seus equipamentos, e embora o disco fosse realmente muito bonitinho, 40MB era um retrocesso em relação ao Zip Drive, que teve uma versão 250MB e no final uma de 750MB.

Hoje uma caixa com 8 discos ZIP de 750MB, totalizando 6GB, custa US$99,99. Um pendrive de 8GB custa US$29,99. Mesmo sem levar em conta o preço pago pelo Zip Drive em si, continua sendo um mau negócio comprar disco.

Variação histórica do valor de mercado da Iomega. Fonte: Yahoo Finance

Por isso que as ações da Iomega, que chegaram a valer mais de US$100, hoje valem US$3,60, e a empresa foi vendida para a EMC por US$213 milhões, ou em Dinheiro de Microsoft, "troco de pinga".

Fonte: Wired

relacionados


Comentários