Meio Bit » Baú » Indústria » A Microsoft é uma mãe

A Microsoft é uma mãe

14/03/2008 às 18:17

Sinceramente, não entendo todo o rancor que o mundo livre guarda da Microsoft. Nem com um produto gratuito os caras conseguem fazer frente à gigante de Redmond! A cada vez que surge um boato de investigação de monopólio, há festas e queima de fogos por todo o planeta.

dvd_10693 "Ah... a Micro$oft só é o que é porque usou de meios ilícitos..." ou então a pérola "... se a IBM não fosse tão cega, tinha tomado o mercado..." são ouvidas diariamente. O curioso é que o interlocutor não percebe que nessa linha alternativa de tempo, estaria hoje reclamando da Big Blue...

Bom, essa introdução não foi só para atiçar os ânimos da pinguinzada. É que, mais uma vez, a empresa está oferecendo uma chance à concorrência. Sim! Porque esse negócio de monopólio é balela... a concorrência é que não quer concorrer.

É a refilmagem do que aconteceu com o Windows 3.0, com Windows NT 3.0, com o Windows Me, com a primeira versão do Windows XP, com o Windows Vista e, agora, bradando aos quatro ventos, estão oferecendo três anos para que surja uma empresa decente, com um produto que nem precisa ser tão decente assim, até que seja lançado o Windows 7. Se bem que, conhecendo a pontualidade da equipe do Ballmer, chuto aí uns cinco anos.

Em todas essas situações, a Microsoft tinha um produto inferior, capenga, mal-feito, ruim (escolha o adjetivo) mas fazia os olhos do público brilharem ao enaltecer as glórias que a próxima atualização traria. E isso acontece há 20 anos!

Vejamos hoje: o Windows XP está fortemente entranhado na indústria e nos lares, mas o Vista, apesar de ter boas idéias, está longe de ser tão usável (uns dois Service Packs, ao menos). Há um hiato de uns 3 (como disse, chuto 5) anos até aparecer uma nova versão. Parece uma ótima chance para que surja um adversário, certo?

Talvez seja a hora da Canonical acelerar como nunca o desenvolvimento. Inclusive, parte do investimento deveria ir para um jogo. Um jogo bom. Um que fosse tão revolucionário que obrigaria a gurizada a instalar o tal sistema operacional só para jogá-lo. "Toda plataforma precisa de um software matador".

Infelizmente, todo mundo já sabe quem morre no final.

relacionados


Comentários