Meio Bit » Baú » Indústria » Microsoft e BluRay:

Microsoft e BluRay:

14/03/2008 às 15:00

O Tomaz Canabrava mandou dois links bem interessantes: Em um deles era
afirmado categoricamente que a Microsoft havia fechado um acordo com a
Sony para incluir drives Blu-Ray no Xbox360.

O outro artigo afirmava exatamente o contrário.

Como a Microsoft e a Sony nem se odeiam tanto (já foram grandes
parceiras, no tempo do MSX, e os Vaios rodam Windows muito bem,
obrigado) a negação do acordo deve ter mais motivos do que o Monkey Boy
se recusando a esquecer Pearl Harbour.

Minha primeira opinião foi de que a Microsoft iria sim incluir o Blu-Ray
no Xbox, afinal ela não vai ficar fora do mercado de entretenimento,
mas depois de alguma reflexão, mudei de idéia. Acho que eles não vão
adotar qualquer solução de DVD de alta definição no XBOX.

O grande trunfo do Xbox360 é o Xbox Live. Com ele você compra filmes, jogos, programas de TV, tudo online. Já existem filmes em alta-definição no Live, e o custo da transmissão digital é muito, muito inferior a uma locação física. E o mercado de locação é O mercado.

Alienar oficialmente o mercado do Blu-Ray pode parecer uma estratégia errada, mas pense bem; quanto tempo até o BluRay se popularizar? Qual o efeito disso no mercado de downloads?

A Apple quando decidiu parar de incluir drives de disquete em seus computadores não matou sozinha o disquete, nem contribuiu para seu fim, dada a ínfima participação dos Macs no mercado de computadores pessoais. O que a Apple fez, entretanto, foi matar o disquete para seus usuários, foi dizer “para NÓS isso é passado”. Se você quer MESMO usar disquetes, compre um PC. No máximo, um leitor externo, mas lembre-se, isso é passado.

Ao vender o Live e não incluir Blu-Ray em seu console a Microsoft está fazendo a mesma aposta. Banda larga é algo comum a praticamente TODOS os usuários de Xbox nos EUA, isso é fato. Esses usuários são familiarizados com o Live, com o conceito de distribuição digital. Não é problema convencê-los.

Já os estúdios, bem, se eu fosse a Microsoft diria:

“Se você quer seu filme exibido em milhões de consoles, distribua-o digitalmente. Ah, é melhor que disco físico, não dá pra emprestar um download, sabiam?”
Será esse o princípio do fim da mídia física? Será que a posição da Microsoft de dizer não ao BluR-ay é o equivalente da Apple anos atrás de dizer não ao disquete, e a atual de dizer não à Ethernet?

O tempo dirá.

Imagem achada no Glacial. É, ele nunca me enganou 😉

relacionados


Comentários