Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Apple lança SDK do iPhone e mais uma coisinha. De US$100 milhões.

Apple lança SDK do iPhone e mais uma coisinha. De US$100 milhões.

07/03/2008 às 13:47

Em um evento bem excitante Steve Jobs anunciou ontem detalhes do Software Development Kit do iPhone, e digamos que um pacote de desenvolvimento nunca foi apresentado com tanta pompa e circunstância. E conteúdo.

O Fake Steve Jobs perguntou: “Satisfeitos agora, bitches?” Sim, estamos.

A apresentação começou com Jobs soltando alguns números. Se você é viúva da Palm ou um dos freetards que acreditam no Tuxphone ou um Nokiatard que reclama o tempo todo que o N95 é muito mais telefone por isso ninguém compra o iPhone, pule esta parte.

Em oito meses o iPhone abocanhou 28% do mercado de smartphones nos EUA, com um marketshare de 28%, só perdendo para a RIM e seu Blackberry. Lembre-se que o iPhone era completamente avesso ao mercado corporativo, com muita honra.

Nesses mesmos oito meses –ok, esta parte é danosa aos Operatards- o iPhone se mostrou responsável por 71% dos acessos mobile nos Estados Unidos. Isso demonstra vários fatos, entre eles o de que o acesso confortável do iPhone estimula o uso de aplicações online e que o Opera Mobile é o melhor browser mobile que ninguém usa.

iPhone Corporativo

Phil Schiller Sênior Vice-Presidente para Marketing e Produtos e Scott Forstall, Vice-Preseidente para Software no iPhone continuaram a apresentação, mostrando as mudanças que o iPhone sofrerá em seu próximo upgrade.

Os consumidores estão cobrando uma integração com o ambiente corporativo, e por isso a Apple irá prover:

• Calendários, contatos e endereços via push
• Mais formatos VPN, incluindo Cisco IPSec
• Autenticação WIFI WPA2/802.1x
• Ferramentas de implantação para configurar centenas de iPhones ao mesmo tempo
• Suporte completo ao Microsoft Exchange

Isso mesmo. Enquanto uma minoria barulhenta, incluindo vários iTards ficam de pirracinha, a Apple entende que pode vender MUITO se integrar o iPhone ao mundo corporativo, que queiram ou não queiram roda em sua maioria Exchange.

Só que ao contrario de projetos amadores, a Apple licenciou o protocolo ActiveSync. Ao contrário de implementações capengas usando o Gateway Web do Exchange, o cliente roda direto do iPhone, dando pleno acesso aos recursos.

Uma interessante feature de segurança foi a inclusão da possibilidade de induzir suicídio. Não no Ballmer, que está feliz, mas no iPhone, caso ele seja roubado ou perdido. Com um comando no servidor de sua empresa você envia uma ordem, que não pode ser desobedecida. Seu iPhone irá bootar, apagar TODOS os dados na memória e aparecerá como uma máquina virgem.

O SDK do iPhone me fez chorar

Não inventaram a roda novamente. As ferramentas de desenvolvimento são as mesmas do desenvolvimento para o OSX. As APIs falam com todos os sistemas Basicos, como Media Layer, Áudio Core Services, Core Services, Cocoa, Core Animation e o SQLite.

Além disso criaram uma nova API, Cocoa Touch, para lidar com a interface do iPod.

Os desenvolvedores têm acesso a todos os recursos do aparelho, como acelerômetros, Internet, OpenGL...

Digamos que o Engine do Safari pode ser usado como um controle, em uma aplicação.

Quem está acostumado com o maldito CodeWarrior, para desenvolvimento PalmOS, e sua mania de travar a cada dois debugs está chorando de emoção ao ver o XCode funcionando com um simulador do iPhone, debugando direto no aparelho e gerando dados e gráficos de performance de uma aplicação em execução.

A criação de interfaces é totalmente visual, com links diretos para os elementos de código E localização.

Gente que Faz

A Apple pediu para várias empresas mandarem dois engenheiros cada, com ou sem experiência em desenvolvimento para OSX. Deram o SDK, documentação e duas semanas. O Pessoal da EA saiu-se simplesmente com uma versão da fase inicial do Spore, o jogo mais aguardado de todos os tempos, usando acelerômetro para controlar o personagem, editor de características do mesmo, vídeo integrado, etc.



Spore no iPhone

Também foi demonstrado um sistema de controle de vendas da Salesforce, o Epocrates, maior banco de dados de drogas medicinais do planeta, e a Sega demonstrou o Super Monkey Ball, mas quase se deram mal. Tiveram que chamar um artista para redesenhar os gráficos, estavam em baixa-resolução. Acharam que estavam fazendo um jogo para um celular, e no final descobriram que estavam com algo poderoso como um console, em mãos.



Super Monkey Ballmer, digo, Ball, no iPhone

O SDK é gratuito. Você baixa, desenvolve, testa, tudo direto em seu Mac.

A Alma do Negócio

O grande problema da Apple com aplicações de terceiros era arrumar um jeito de evitar que qualquer um subisse qualquer coisa para qualquer telefone. Imagine o estrago de um “Fabiane de Diabinha.app” distribuído por ai.

Ao mesmo tempo o desejo de todo desenvolvedor é que o número máximo de usuários ache seu programa.

A Apple criou um programa de desenvolvedores onde você se registra (US$99) e passa a poder distribuir sua aplicação na App Store, acessível direto do iPhone, via WIFI, ou via iTunes.

Você pode distribuir freewares OU, se quiser, software comercial. A Apple faz toda a parte da venda e distribuição, e o “rachuncho” é 70/30. 70% pra você, 30% para a Apple. Qualquer atualização é automaticamente distribuída / notificada pelo sistema.

Você não paga taxas de administração de cartão de crêdito, hospedagem ou marketing. O pagamento é mensal, direto pro seu bolso.

Há limitações, claro. Eles não vão distribuir aplicações que consumam excesso de banda, que tenham conteúdo pornográfico, ilegal , malicioso (tipo encher uma tela de banners de propaganda e dar refresh a cada 30s).

Mais uma coisinha...

Depois da apresentação do SDK, entra John Doerr. Sócio da Kleiner Perkins, talvez a maior firma de capital de risco do planeta, investindo em centenas de empresas inovadoras.

Developers, Developers, Developers



Doerr explica que em conjunto com a Apple estão lançando um fundo de investimento, o iFund, são US$100 MILHÕES para fomentar empresas de desenvolvimento voltadas para o iPhone.

Então vejamos: Apenas abrindo uma fresta, o iPhone tem milhares de Web Applications. Sem NENHUM apoio e literalmente hackeando o aparelho, temos milhares de aplicações via installer.app.

Agora a Apple vai dar US$100 milhões para aumentar mais ainda a quantidade de desenvolvedores?

Fake Steve Jobs resumiu bem: Windows Mobile? Morto. Android? Morto. TuxPhone? Morto. Symbian? Morto. Motorola? Já estava morta mas morreu mais ainda. Amazon? Morta. Samsung? Morta. Sony? Morta. LG? Morta. Palm? Tão morta que ele inicialmente esqueceu de citar.

Lado Ruim

Há alguns elementos ruins no anúncio de ontem, mas vou resumi-los no próximo artigo, para facilitar a vida dos chorões.

Recursos

O SDK, o registro para distribuir aplicações e o formulário para se candidatar a uma fatia dos US$100 milhões em investimentos podem ser acessados do Apple Developer Connection

O vídeo completo da apresentação pode ser achado também no site da Apple

Para os apressados, o SDK já está também no Bit torrent. 2.1GB.

Transcrição do keynote de Jobs: Macworld

relacionados


Comentários