Meio Bit » Baú » Software » Sobre os planos para o Windows 7

Sobre os planos para o Windows 7

20/02/2008 às 21:19

seven Existe muito pouca informação oficial a respeito do Windows 7, mas já estão espalhados pela internet artigos a respeito da próxima versão do Windows. Então resolvi escrever este artigo para separar o que é oficial e o que não é oficial a respeito do Windows 7 e inclusive corrigir algumas informações técnicas. (Só para ficar claro, em meio ao texto e as explicações, coloco algumas típicas afirmações que já ouvi por ai e seu desmentido ou não)

Então vamos direto ao assunto : O que existe de concreto sobre o próximo Windows é o MinWin.

O MinWin é o resultado de um processo de refactoring sobre o kernel do Windows, de forma a permitir que o kernel chegue a um tamanho mínimo, bootável, de 25MB de espaço em disco.

Então o novo Windows 7 vai ocupar só 25MB de espaço em disco ?

NÃO !!!

O kernel passou por um processo de refactoring para que ele, kernel, ocupasse isso.

Em que o MinWin será usado ? A principio, ninguém sabe. Mas existem indicios de que o MinWin será a base da construção das próximas versões do Windows. As próximas versões do Windows serão construidas (ou refatoradas) ao redor do MinWin.

Mas o MinWin não é o Server Core ?

NÃO !!!

miniwin O Windows Server 2008 edição Server Core, que não possui shell, é exatamente isso, um sistema operacional sem shell. Ele foi desenhado com o objetivo principal de reduzir a superficie de ataque sobre o sistema operacional, e consequentemente conseguiu também uma redução do tamanho de mais de 4GB para 1.25GB.

Esse resultado foi obtido cortando-se fora muitos binários, como por exemplo, o shell. Mas como garantir que os binários que ficaram não chamariam, em algum momento, os binários que não estão presentes ?

Falando de uma forma simplificada, a Microsoft passou a garantir isso através da limitação das roles que o server core pode assumir, garantindo que nada do que foi retirado será chamado em algum momento.

Um exemplo de como isso não é algo tão sofisticado é o fato de que o server core não possui shell, mas o GDI e o win32k.sys continuam presentes. Já para o MinWin, ocorreu um processo de refactoring automatizado para identificar as dependências entre os binários e levar o tamanho do kernel a seu mínimo, gerando o MinWin. O MinWin não possui nada relativo a GDI ou USER.

Em que o MinWin vai afetar o usuário final ?

Ninguém sabe !

Sabe-se através de algumas afirmações jogadas ao vento que o MinWin será a base das próximas versões do windows. Mas ninguém sabe se o MinWin, ele próprio, será exposto publicamente como um produto ou se será utilizado apenas internamente.

Sendo utilizado internamente, o MinWin já é um grande avanço. Para fazer o build do server core, por exemplo, a Microsoft precisa fazer o build de todo o windows server 2008. Com o MinWin pode-se fazer o build apenas dele, o que permite que os testes fiquem muito mais focados em cada parte do sistema operacional, melhorando o processo de desenvolvimento.

Então o próximo Windows está sendo reconstruido do zero ?

Não !

Nem o MinWin, o Kernel, foi reconstruido do zero. Ele é o resultado de refactoring, ou seja uma reorganização do código já existente. O Windows Vista pode não ter agradado tanto ao público devido a questões de hardware, driver, etc, mas o Windows Vista implementa recursos de segurança e usabilidade fantásticos e que com certeza serão mantidos e evoluidos na próxima edição do Windows.

Por exemplo, o .NET continua e continuará sendo o framework de desenvolvimento para ambiente windows. Não vejo risco algum de que um Windows 7 altere isso. O que vai acontecer sim, é o foco nas versões atuais. Por exemplo :

  • Não desenvolvam abaixo do framework 2.0
  • Para aplicações distribuidas, utilizem WCF. Demais tecnologias de distribuição foram substituidas pelo WCF.
  • Invista no uso do framework 3.0 e 3.5, integrando suas aplicações cada vez mais com as novas tecnologias

P : Mas aplicações antigas vão rodar em máquina virtual !

R : Ninguém sabe !

O que existe é uma especulação baseada em um suposto vídeo que teria em certa data aparecido no channel 9 e depois sido retirado. Como ter certeza, se o vídeo não existe mais ? Tudo pode mudar.

De qualquer forma, a questão neste ponto é o conceito de "aplicações antigas". Segundo especulação, na qual acredito, são consideradas como não antigas 2 tipos de aplicações :

- As desenvolvidas especificamente para o Windows 7
- As aplicações gerenciadas a partir da versão 2.0 do framework .NET

Todo o resto poderá ser considerado aplicação antiga.

Mas como algo pode ser desenvolvido especificamente para windows 7 se ele ainda não existe ?

Simples : Sendo desenvolvido para Windows Vista e Server 2008. O Windows Vista e o Server 2008 criaram conceitos novos em termos de desenvolvimento que não serão alterados de uma hora para outra : KTM, UAC, Isolamento de Sessão 0, NAP, enfim, muitos recursos novos específicos que não vão sumir de uma hora para outra.

Então minha recomendação neste ponto é : Invistam na adaptação das aplicações de vocês para rodarem no Windows Vista, pois quando surgir o Windows 7 existe a possibilidade de quem sabe, talvez, as aplicações não adaptadas serem forçadas a rodar em máquina virtual. Se vai acontecer ou não, ninguém sabe com certeza. Mas investir na passagem para Windows Vista pode ser uma boa prevenção.

P: Mas a própria Microsoft está assumindo que o Windows Vista é ruim, lançando outro tão rápido !

softwareAssurance De forma alguma. Os mais especialistas em negócios podem falar isso em mais detalhes, mas posso dar meus dois cents a respeito :

  • Um ciclo de 3 anos é algo rápido para a nossa realidade, em que tudo é caro e demora a acontecer. A mídia internacional vê o ciclo de 3 anos como ideal e a percepção que pude extrair de alguns textos é que se fosse mais que isso veriam como um erro, assim como vêem como um erro o tempo entre o XP e o Vista.
  • Faz vários anos que a Microsoft lançou algo chamado Software Assurance. A empresa compra o software pagando um pouco mais caro, pagando pelo SA. A partir dai possui direito atualizar para novas versões livremente dentro do vigência do contrato de SA. O contrato SA, por sua vez, precisa ser renovado a cada 3 anos (se não estou enganado), o valor da renovação é o valor do SA, muito inferior ao valor do software. A idéia que encontrei em alguns locais foi de que as empresas não precisam mais comprar software. Compram uma vez, depois renovam o contrato de 3 em 3 anos atualizando a vontade.

Se considerarmos a aquisição de uma nova versão do Windows a cada 3 anos isso realmente é um absurdo para a nossa realidade, mas levando em consideração o software assurance, se torna algo bem normal. O problema é o nosso mercado, que não só ainda não conhece o software assurance como ainda tenta sair da pirataria...

P: Mas mesmo com o ciclo de 3 anos, será que o Windows Vista não está virando notícia velha rápido demais ?

De forma alguma. Faz relativamente pouco tempo que a Microsoft pegou a prática de que suas equipes tenham contato direto com a comunidade através de recursos simples como blogs. O que ocorre então ? Enquanto um produto é lançado e é novidade para o mercado que o está recebendo, ele já é uma coisa antiga para o desenvolvedor da Microsoft que o produziu e no blog do time de desenvolvimento já começa a virar passado e começam a surgir informações sobre a próxima versão do software.

Assim sendo, tanto os consumidores finais (de informações) como os meios de mídia precisam se adequar a duas linhas de tempo : A linha de tempo do mercado atual e a linha de tempo do trabalho sendo feito nas grandes empresas, para os anos futuros.

Então é isso ! Espero ter conseguido sanar as maiores dúvidas de todos vocês sobre o Windows 7, mostrando que não existe necessariamente uma quebra, como muitos estão acreditando, mas uma continuidade.

Fontes :

Fato - Em julho de 2007 o MinWin foi apresentado ao público por Eric Traut

Vídeo de 8 minutos apenas com a parte do MinWin :

Update : O vídeo dentro do post não funcionou, mas o link abaixo está ok :

Eric Traut talks Windows 7 and MinWin from Long Zheng on Vimeo

Vejam o vídeo inteiro, com 1 hora de duração, falando sobre tecnologias de virtualização

Fato - Em dezembro de 2007, para solucionar confusões existentes entre o MinWin e Windows Server 2008 Server Core, Mark Russinovich disponibilizou um vídeo no Channel 9 explicando em detalhes o Kernel do MinWin e sua diferença para o Server Core

Fato - Existe um resumo deste vídeo, com conclusões

Meio-Fato : Um suposto vídeo no Channel 9 falou sobre o uso de virtualização para aplicações antigas no windows 7, mas o vídeo desapareceu

Todo o resto : Pura suposição.

Obs: Estive meio sumido do MeioBit, mas continuo por aqui, sendo que meu sumiço significa que grandes novidades estão por vir.

relacionados


Comentários