Meio Bit » Baú » Hardware » Código-fechado ou padrões mal-feitos? De quem é a culpa?

Código-fechado ou padrões mal-feitos? De quem é a culpa?

20/02/2008 às 14:08

O eletrodoméstico que quase todo mundo quer é um DVD Player que toque DIVX, e logo se torna o eletrodoméstico que todo mundo odeia, pois enquanto a vida útil de um aparelho desses é medida em anos, CODECs de vídeo têm versões novas a cada poucos meses.

Por um lado os Stallmans da vida protestam que equipamentos fechados são caixas-pretas, e não deixam os usuários fuçarem e escreverem o próprio software, mas por outro lado, não é minha função enquanto usuário escrever software para meu DVD Player funcionar como anunciado.

Existe um conceito em engenharia chamado "compatibilidade reversa", onde uma versão nova de um protocolo permanece compatível (com limitações) com as versões antigas. O JPEG não tinha informações EXIF em sua proposição inicial, e a maioria dos programas gráficos não sabia o que fazer com elas, mas nem por isso deixaram de abrir JPEGS.

Já no caso dos DIVX, MPEG4s e similares, cada versão é uma novidade. Cada versão pode ou não funcionar.

Junte desenvolvedores que não se preocupam em manter uma compatibilidade com formatos antigos, fabricantes de hardware que não querem de forma alguma que você atualize e continue usando seu aparelho (afinal vender um novo é mais lucrativo) e temos um belo enfeite de mesa que só serve para tocar DVDs normais, como qualquer player burro.

E não, os poucos fabricantes que disponibilizam updates de firmware só o fazem por algum (pouco) tempo.

Abrir o código desses aparelhos, permitindo que todos mexessem e atualizassem por conta própria seria o sonho molhado do Stallman, mas sinceramente, isso seria arrumar mão-de-obra gratuita para fazer o trabalho que os FABRICANTES deveriam fazer.

Sou a favor de equipamentos abertos onde possamos EXPANDIR ou CUSTOMIZAR a funcionalidade, mas o que corre o risco de acontecer é simplesmente ABUSO por parte dos fabricantes. "não é problema meu, o código é aberto". Eu não quero isso. Prefiro um aparelho que funcione, com código fechado, a um que seja "livre" e não funcione, e que quem desenvolve atualizações não tem qualquer compromisso legal comigo.

Por essas e outras o pessoal do Open Source deveria ficar LONGE desse tipo de equipamento. Open Source é um modelo de desenvolvimento, não uma fonte de remendos para a incompetência ou preguiças alheias.

relacionados


Comentários