Meio Bit » Baú » Hardware » Missile Commander de verdade: Satélite-espião será derrubado

Missile Commander de verdade: Satélite-espião será derrubado

18/02/2008 às 13:07

Em uma história que traz paralelos com videogames e até com o filme Cowboys do Espaço, o Pentágono decidiu explodir o satélite-espião USA-193.

Do tamanho de um ônibus, o bicho foi lançado em 14 de dezembro de 2006, e obviamente algo deu errado. Ele está em uma órbita que decai 700m por dia. Deve reentrar de vez na atmosfera no começo de Março.

Só que dadas suas características orbitais, ele passa muito tempo sob território, err... inadequado. Leia-se Índia, Paquistão, China e URSS Rússia. Não seria bom se recuperassem o satélite, examinando detalhes de sua construção, etc.

Por isso foi criado um hype em torno da hidrazina, combustível usado para manobras orbitais, tóxico e que ainda haveria 450Kg [do combustível] a bordo. Oh, fujam todos, quem poderá nos ajudar?

Chapolim Colorado a Marinha dos Estados Unidos, que em um gesto altruísta vai salvar o mundo, como nos filmes, usando seu convenientemente posicionado sistema antibalístico, lançando um míssil SM-3 modificado para interceptar o satélite a 190Km de altitude.

Como ele está reentrando sozinho, qualquer destroço fatalmente (talvez essa não seja a palavra certa) atingirá a atmosfera em no máximo alguns dias, não aumentando o risco de lixo orbital.

Por outro lado os russos e indianos não ficarão muito felizes, terão que recorrer a métodos mais tradicionais (espionagem, Discovery Channel) para estudar satélites americanos.

Para uma visão em tempo real da posição do satélite, visite este link. Note que não há chances de ele cair em Buenos Aires. É a vida.

O curioso é que um MONTE de gente vai comprar a história da hidrazina, e que por motivos diplomáticos não se possa jogar "limpo", dizendo "vamos explodir porque não queremos que ninguém pegue'.

O mundo das Relações Internacionais é no mínimo... estranho.

Fonte: Bad Astronomy

relacionados


Comentários