Meio Bit » Arquivos » Games » Microsoft volta atrás (de novo) e Xbox One não mais exigirá que o Kinect fique ligado o tempo todo

Microsoft volta atrás (de novo) e Xbox One não mais exigirá que o Kinect fique ligado o tempo todo

Xbox 180 Strikes Again: console não mais exigirá que o Kinect permaneça ligado para funcionar

13/08/2013 às 7:00

"I'm sorry Kinect, I'm afraid I'm gonna turn you off."

A Microsoft está mais perdida do que cego em tiroteio no que diz respeito ao Xbox One. Desde a revelação do console para cá, tantas foram as viradas de mesa em relação aos features polêmicos que o novo console traria que cada vez mais parece que a empresa vai colocar nas prateleria algo completamente diferente do que idealizou.

A mais nova reviravolta é em relação ao Kinect. Após toda uma histeria injustificada de que o Kinect vai espionar tudo o que fazemos e mandar para a CIA (digamos que graças ao PRISM, Snowden e NSA o FUD foi devidamente instaurado) a Microsoft foi obrigada a se posicionar oficialmente, dizendo que o dispositivo poderia ser completamente personalizado pelo usuário, determinando quando e o quê ele iria gravar. Ainda assim como o console é profundamente integrado a ele, o Kinect precisa ficar ligado o tempo todo.

Não mais. Em um Q&A realizado ontem com o pessoal da IGN, o arquiteto-chefe da plataforma Marc Whitten disse ao ser questionado sobre uma possibilidade de o Kinect quebrar, que o console continuará funcionando mesmo sem ele. Interrogado sobre o quão independente do acessório o console seria, Whitten declarou que o Kinect poderá ser completamente desligado, não sendo mais obrigatório para autenticar o usuário ou qualquer outra função que não as que exijam ele em jogos. Fora deles, é totalmente dispensável. Caso o usuário execute um game que dependa do Kinect, o sistema perguntará se ele deseja ligá-lo.

Essa é a opção que faltava para a Microsoft finalmente anunciar um bundle sem o acessório, muito provavelmente para brigar com os 400 dólares do PS4, que não vem com o PS4 Eye. Ainda que a empresa tenha dado a entender que não venderia o Kinect 2.0 separadamente (o que criaria uma situação bizarra: em caso de quebra do acessório, o o jogador seria obrigado a comprar outro Xbox One), dificilmente ela não aproveitará a situação, dado que agora o Xbox One não depende do Kinect para funcionar.

Fonte: IGN.

relacionados


Comentários