Meio Bit » Baú » Mobile » Protótipos do Android começam a aparecer

Protótipos do Android começam a aparecer

13/02/2008 às 12:24

Em um tempo impressionantemente curto estão surgindo protótipos funcionais da plataforma Android, sugerida pelo Google e que pretende criar uma estrutura de telefonia celular mais baseada em serviços do que a atual. Qualcomm, NEC, ARM e Texas Instruments demonstraram, na 3GSM seus aparelhos funcionando.

Como ainda estão integrando a tecnologia e testando funcionalidades, não entraram na área de design ainda. Devo dizer que protótipo por protótipo o da foto acima me parece muito mais profissional do que o TuxPhone. Abaixo, apenas para fim de comparação, uma foto do TuxPhone...

Com a Nokia sendo cortejada (ok, está mais pra cortejo estilo Biff Tannen) pela Microsoft, a Sony-Ericsson lançando equipamentos Windows Mobile, vindo Symbian Touch por aí, iPhone comendo mais fatia de mercado em seis meses do que a concorrência em anos, alguns podem dizer que o mercado está saturado.

Talvez esteja, aliás estava, mas o iPhone é um excelente exemplo de que se uma plataforma for atraente o suficiente, milhões de pessoas pagarão centenas de dólares para trocar de celular.

Como Nem o Google nem a maioria das empresas que fabricam celulares estão na mão dos freetards, a plataforma tem boas chances de sucesso. Mais uma vez usando o iPhone como exemplo, vemos um aparelho sem SDK, sem possibilidade de instalação de aplicações, mais fechado que joelho de freira. MAS... os geeks adotaram o iPhone, descobriram meios de desenvolver software para ele. A comunidade de desenvolvedores "piratas" Apple é maior que, por exemplo, a de desenvolvedores para o A1200 d Motorola, OpenMoko ou qualquer um dos TardPhones.

Uma plataforma open-source, bancada pelo Google (que ainda é boazinha), cheio de SDKs, documentações, efeitos 3D e outros recursos VAI ser adotada por grande parte dos geeks.

O único problema aqui é que as operadoras de telefonia são extremamente anal-retentivas em relação aos aparelhos que vendem. A facilidade de instalação de aplicativos nos Symbians e Windows Mobiles já deixa muita gente de cabelo branco. Uma plataforma de telefonia completamente aberta, onde você poderia baixar uma versão do sistema operacional SEM DRMs e outras limitacões corre o risco de ser boicotada pelas empresas.

Exemplo: Um SMS custa pelo menos R$0,25. GPRS custa R$0,04/KB. (valores aproximados). Será que a Vivo gostaria de um telefone com uma aplicação "pseudoSMS" enviando mensagens curtas de texto por R$0,04 ao invés de R$0,25?

Lembrem-se que o argumento "bibibibibi mas ele é open-source" não quer dizer NADA para o consumidor. A Nokia sabe disso, nos anúncios do N850 na Wired (que é uma revista bem geek) não é sequer MENCIONADO o nome "Linux". Se alguém pergunta como o N850 funciona a resposta é "muito bem, obrigado".

Os telefones Android deverão apresentar vantagens palpáveis para os consumidores. Só que essas vantagens, se grandes demais, podem inviabilizar a plataforma nas operadoras, e sem as operadoras por trás, nem Steve Jobs vende telefone. Que dirá o Stallman. Que, aliás, não tem celular, mas isso não te surpreendeu, certo?

Fonte (com mais fotos e vídeo do Android em ação): Digital Drops

relacionados


Comentários