Meio Bit » Baú » Internet » Microsoft Office "14": Maior Integração com a Web

Microsoft Office "14": Maior Integração com a Web

12/02/2008 às 19:50

Essa semana acontece o 2008 Microsoft Office System Developer Conference e um dos anúncios feitos pelo chairman Bill Gates é que a nova versão do Office terá parte de sua funcionalidade online, nos mesmos moldes que a versão para Web do Microsoft Outlook. Os felizardos em usar Exchange Server sabem do que estou falando. Depois de usar Lotus e Groupwise, posso dizer que não tem outra solução melhor na atualidade.

A Microsoft já perdeu tempo demais em até hoje não oferecer uma versão online da suíte Office, nem que a mesma esteja disponível apenas para quem pagou por uma cópia genuína do software no desktop ou corporações. Imagine a comodidade de poder, de dentro do Word, o salvamento automático não apenas guardar uma cópia do mesmo online, mas também ser editável por uma versão "light" do programa.

O Google não tinha uma boa solução até comprar o ótimo Writely. E cada vez mais, segundo a notícia, pequenos negócios têm usado a ferramenta como um editor de texto básico, mas perfeitamente funcional, até a conexão com a internet cair, é claro. Ainda acho mais seguro, caso a empresa não queira arcar com os custos do MS-Office, usar o OpenOffice.

Essa estratégia da MS vai bem de encontro a visão da empresa de aplicativos parcialmente conectados, como os encontrados em dispositivos móveis. Você possui todas as funcionalidades que precisa offline. Se estiver online e longe do seu desktop, poderá acessá-los, caso tenha usado o serviço, efetuar correções e quando tiver novamente acesso a sua máquina, atualizar a versão local com as alterações remotas.

Depois de escrever esse post, surgiu uma dúvida. Existe alguma solução open source que faça esse "parcialmente conectado"? Por exemplo, um módulo dentro do OpenOffice sincronizável com um serviço online de edição de texto? Se não existe, é uma boa oportunidade, já que algo vindo de Redmond só deve surgir em 2009/2010, junto com o Windows 7.

Fonte: Infoworld

relacionados


Comentários