Meio Bit » Baú » Games » Desculpa qualquer coisa: Ouya oferece crédito de 13 dólares para apoiadores revoltados do Kickstarter

Desculpa qualquer coisa: Ouya oferece crédito de 13 dólares para apoiadores revoltados do Kickstarter

Ouya envia pedido de desculpas e crédito de 13 dólares para apoiadores que compraram o console no Kickstarter e ainda não o receberam

05/08/2013 às 15:15

ouya-nao-chegou

O Ouya foi um sucesso em seu lançamento oficial: em pouquíssimo tempo ele simplesmente evaporou nas principais lojas americanas, obrigando a empresa a ralar para suprir os estoques. Agora a situação está normalizada, porém existe uma galera que ainda não conseguiu o seu, ironicamente uma boa parte dos apoiadores que o adquiriram antecipadamente no Kickstarter, e que deveriam tê-lo recebido antes de todo mundo.

A CEO da Ouya Julie Uhrman disse anteriormente que a culpa é da distribuidora, alegando que todas as unidades foram despachadas em maio, o serviço foi pago e mesmo assim a entrega atrasou. Com isso muitos jogadores que compraram o console Android há um ano estão vendo amigos irem na GameStop mais próxima e voltarem para casa com o seu, numa situação bizarra.

A Ouya sabe que pisou na bola, e começou a despachar e-mails com pedidos de desculpas da própria Uhrman para seus apoiadores insatisfeitos, incluindo um crédito de US$ 13,37 (leet dólares, haha) a serem gastos na lojinha do console - obviamente, quando ele chegar. =\

Essa iniciativa não só ajudará a acalmar os ânimos de quem ainda não está jogando, como agradará os desenvolvedores e servirá para melhorar o cenário onde cerca de 73% dos donos do Ouya não compraram um jogo sequer, muito provavelmente o utilizando como uma plataforma de emulação, algo que a empresa não aprova. Como os jogos em geral são baseados no Android, essa quantia pode permitir a compra de um número razoável de games. A menos que você queira comprar Final Fantasy III (que custa US$ 15,99).

Você comprou e não recebeu? Você recebeu e gostaria de falar sobre o console? Deixe aí sua opinião. 🙂

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários