Meio Bit » Baú » Games » Como os videogames melhoraram o Mustang Shelby GT500

Como os videogames melhoraram o Mustang Shelby GT500

Inspirado pelos videogames, engenheiro da Ford cria sistema que faz com que manopla do câmbio do Mustang Shelby GT500 vibra na hora certa de trocarmos a marcha.

01/08/2013 às 13:00

mustang-shelby-gt500

Todas as pessoas que gostam de carros possuem aqueles que consideram seus favoritos. Veículos que sabemos que dificilmente teremos a oportunidade de possuir, mas que ainda assim somos capazes de admirar. Eu obviamente tenho alguns desses escolhidos e um dos que estão entre os primeiros da minha lista são os Mustangs. Sempre achei esses carros lindos e se um dia eu conseguir dirigir um desses, mesmo que por poucos minutos, já me darei por satisfeito.

O que dizer então do Mustang Shelby GT500? Um monstro que além do seu design singular vem equipado com um motor V8 5.8 com até 663 cavalos e que pode chegar a 335 km/h, força suficiente para fazer o chão tremer numa arrancada e acelerar seu coração como poucos carros no mundo conseguiriam.

O que muitas pessoas não imaginam é que uma parte desse modelo poderá receber uma grande influência dos games, mais precisamente a manopla do câmbio, que graças a criatividade do jovem engenheiro Zach Nelson, será capaz de vibrar quando estiver na hora de trocarmos a marcha.

Valendo-se de tecnologias da plataforma OpenXC da própria Ford, de uma impressora 3D e do Xbox 360, o rapaz criou um sistema que funciona de maneira parecida com o rumble que temos nos controles e de acordo com Nelson, sua intenção foi expandir a capacidade do carro e melhorar a experiência para o motorista.

cambio-mustang-shelby-gt500

Sendo conhecido pelo alto nível de customização, é interessante vermos como hoje até a parte de software do Mustang possibilita que vários aspectos sejam alterados e a plataforma de código aberto OpenXC tem sido de grande importância nesse processo, permitindo por exemplo obtermos informações em tempo real do motor, a posição do pedal ou a velocidade, tudo para que o ponto ideal da troca de marcha seja informada através de uma resposta tátil.

Para chegar ao produto final o engenheiro que se formou no MIT começou criando uma manopla digital para o Ford Focus ST, aumentando seu tamanho para que os circuitos eletrônicos pudessem ser utilizados e criando a peça numa impressora 3D. Depois foi a vez de incluir o motor vibratório utilizado nos controles do Xbox 360 e segundo ele, fazer com que tudo funcionasse no Mustang foi bastante simples, bastando apenas alterar a curva de torque do motor.

O sistema pode ainda se adaptar ao estilo de pilotagem do motorista, além de oferecer a chance de escolhermos uma programação que ofereça melhor conforto, potência ou economia de combustível, o que não deve ser uma preocupação para os felizes donos de um GT500.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários