Meio Bit » Baú » Hardware » Carros movidos a água? Duvido, mas um de brinquedo controlado via iPhone pode ser

Carros movidos a água? Duvido, mas um de brinquedo controlado via iPhone pode ser

Empresa apresenta carrinho controlado via iOS que funciona com célula de hidrogênio abastecida por base que o separa da água via eletrólise

29/07/2013 às 11:13

gogoni-rc-car-h2

Vira e mexe pessoas que não fizeram um segundo grau decente costumam se surpreender quando aparecem projetos que prometem veículos e outras coisas movidos a água, quando se tivessem prestado atenção no professor de química já conheceriam de antemão o nada misterioso processo da eletrólise.

Para começo de conversa, para realizar o processo de separar o hidrogênio do oxigênio é preciso uma fonte de energia, e só aí caem por terra todos os produtos-conceito que juram que vão salvar o mundo substituindo petróleo por água (algo que até o Homer sabe que não funciona). Segundo, a água é um péssimo condutor, e para o processo ser realizado é preciso uma quantidade muito grande de energia. No fim das contas, equipar um carro com células de hidrogênio e um tanque que faz eletrólise acaba sendo mais caro que os carros da Tesla Motors. Claro, há outros métodos sendo estudados, mas usar água definitivamente não é viável.

Entretanto, para brinquedos não há nada demais,como o i-H2GO acima. Apesar de bem esquisito, o carrinho funciona com uma célula de hidrogênio que é abastecida por uma base, que realiza a eletrólise da água graças a um painel solar (isso os fabricantes não dizem), pois hoje em dia a moda é ser verde.

Através de um app dedicado para iOS (a fabricante Horizon Ful Cell Technologies diz que a versão do Android será lançada em breve) você pareia o dispositivo com o carrinho via Bluetooth, que pode ser controlado a partir daí.

Então vejamos: uma base que usa eletricidade para separar o hidrogênio da água (provavelmente com mais perda energética do que o fornecido pela conversão), que é então transferida para o carrinho para ser novamente convertida em eletricidade. Eu até entendo o mote de fazê-lo porque é possível, mas uma bateria comum seria muito mais viável.

O iH2GO tem lançamento previsto para 15 de agosto e custará US$ 180 dólares.

Fonte: Werd via Gizmodo.

relacionados


Comentários